Escolha as suas informações

Tornado: O que os seguros não pagarem as câmaras poderão reembolsar
Luxemburgo 24.08.2019

Tornado: O que os seguros não pagarem as câmaras poderão reembolsar

Tornado: O que os seguros não pagarem as câmaras poderão reembolsar

Luxemburgo 24.08.2019

Tornado: O que os seguros não pagarem as câmaras poderão reembolsar

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
As vítimas podem solicitar aos serviços sociais das duas autarquias o pagamento dos danos não pagos pelas seguradoras. Uma comissão avaliará a situação.

O tornado de há duas semanas que deixou um rasto de destruição em Pétange e Bascharage feriu 19 pessoas, causou danos em mais de 300 habitações e deixou 70 vítimas sem casa.

Agora os habitantes afetados por este violento fenómeno querem reconstruir as suas casas, voltar a ter automóvel, ou outros bens levados pelos ventos que chegaram aos 250 km/hora.

E a devem comunicar primeiro os danos? Às seguradoras ou às câmaras?

“Todos os danos devem ser comunicados prioritariamente aos agentes de seguros em causa e que as companhias de seguros são os primeiros pontos de contacto para as vítimas", esclarece em comunicado a câmara de Käerjeng.

"Após o pagamento dos danos pelas companhias de seguros, quaisquer danos que não possam ser reembolsados ou parcialmente reembolsados devem ser declarados neste momento ao serviço social do respetivo município da vítima", lê-se ainda no documento.

Caberá a uma comissão de representantes eleitos decidir sobre os montantes a atribuir à vítimas que recorram aos serviços sociais dos municípios nos casos em que as seguradoras não reembolsem todos os danos.  Esta comissão é composta por dois representantes dos vereadores, dois membros de associações e dois funcionários de gabinetes sociais. 

Estas decisões resultaram de uma reunião que decorreu na passada quarta-feira entre governantes, representantes das associações e das seguradoras e das autarquias, na câmara de Pétange.

 No encontro estiveram presentes a ministra da Família e da Integração Corinne Cahen, os burgomestres Pierre Mellina e Michel Wolter, representantes das associações da Cáritas, Croix-Rouge, Käerjeng hëlleft, Fir e gudden Zweck – Gemeng Péiteng, representantes da Associação das Companhias de Seguros e dos serviços sociais das comunas de Käerjeng e de Pétange. 


Notícias relacionadas