Escolha as suas informações

Testes de antigénio grátis para trabalhadores vacinados com uma dose até 28 de fevereiro
Luxemburgo 17.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Testes de antigénio grátis para trabalhadores vacinados com uma dose até 28 de fevereiro

Covid-19

Testes de antigénio grátis para trabalhadores vacinados com uma dose até 28 de fevereiro

Foto: DPA
Luxemburgo 17.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Testes de antigénio grátis para trabalhadores vacinados com uma dose até 28 de fevereiro

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Medida serve para compensar quem ainda não está completamente vacinado a 15 de janeiro, data em que o CovidCheck passa a ser obrigatório nas empresas.

O Executivo anunciou esta quinta-feira testes de antigénio grátis para os trabalhadores que ainda não tiverem a vacinação completa a 15 de janeiro de 2022, data em que entra em vigor o CovidCheck obrigatório nas empresas.

Enquanto aguardam a toma da segunda dose, os residentes vão receber 20 vouchers para realizar testes de antigénio à covid-19 gratuitos. A medida entra em vigor para quem toma a primeira dose da vacina entre 16 de dezembro e 28 de fevereiro. Os códigos serão entregues no momento da toma da primeira dose da vacina, esclarece o Ministério da Saúde em comunicado.

Estes testes poderão ser realizados a partir de 14 de janeiro de 2022 num dos cinco centros de testagem geridos pelo Exército luxemburguês. Os locais em concreto serão divulgados apenas no início de janeiro, refere o gabinete de imprensa do Ministério da Saúde ao Contacto. As marcações vão poder ser feitas através do site www.covid19.lu a partir de 10 de janeiro de 2022. 


CovidCheck 2G entra em vigor a partir desta sexta-feira
O diploma foi aprovado com 31 votos a favor, 8 contra e 21 abstenções. A nova lei deve manter-se em vigor até ao dia 28 de fevereiro.

Segundo a nova 'lei covid', aprovada esta quinta-feira, a partir de 15 de janeiro o certificado 3G passa a ser obrigatório nas empresas, uma medida para pressionar mais pessoas a vacinarem-se contra a doença. A partir dessa data todos os trabalhadores têm de apresentar um certificado de vacinação, de recuperação ou um documento que ateste que testaram negativo à covid-19 para poder aceder às instalações. Estão previstas sanções para os trabalhadores que não apresentarem um dos três documentos ou um certificado inválido, incluindo a proibição de aceder ao local de trabalho. 


Sindicato da função pública teme assédio no trabalho por causa do CovidCheck
A CGFP exige o fim imediato de sanções graves contra funcionários públicos, na sequência da introdução do CovidCheck no local de trabalho.

Várias associações e sindicatos têm criticado a medida, temendo excesso de zelo por parte dos empregadores na aplicação da lei, mas o Governo tem reiterado que não haverá despedimentos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os trabalhadores que decidam apresentar um CovidCheck falsificado ou de outra pessoa podem incorrer numa coima pesada. Para as empresas a multa por não respeito da nova lei é de 4.000 euros.