Escolha as suas informações

Teste PCR traduzido? Em Portugal, basta pedir
Luxemburgo 2 min. 15.02.2021 Do nosso arquivo online

Teste PCR traduzido? Em Portugal, basta pedir

Teste PCR traduzido? Em Portugal, basta pedir

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 2 min. 15.02.2021 Do nosso arquivo online

Teste PCR traduzido? Em Portugal, basta pedir

Teresa CAMARÃO
Teresa CAMARÃO
Não há laboratório em Portugal que não traduza o resultado do teste, pelo menos, em inglês.

"Sempre que solicitado", o resultado dos testes PCR pode ser traduzido "pelo menos em inglês" em todos os laboratórios portugueses, como revelou ao Contacto o gabinete da secretária de estado das comunidades, Berta Nunes.  

Depois de um breve período de adaptação às regras que, desde os finais de janeiro, obrigam todos os passageiros com destino ao Grão-Ducado a apresentar um teste PCR negativo no momento do embarque, o "Ministério da Saúde português solicitou à rede laboratorial SARS-CoV-2 - privada e pública - , num total de 103 laboratórios, a disponibilização de resultados em línguas estrangeiras". Desta forma, segundo a informação prestada pelo Governo português, "todos [os laboratórios] o fazem a pedido, pelo menos, em inglês", havendo até laboratórios que apresentam logo resultados em português e inglês. 

No caso específico do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, considerado o laboratório de referência do país, os diagnósticos "também são apresentados em inglês, sempre que solicitado pelo utente". Assim, apesar de não garantir à partida que os resultados poderão estar traduzidos numa das línguas oficiais do Luxemburgo, o Executivo luso garante que qualquer eventual barreira de comunicação pode agora ser ultrapassada.  


Quem tem de apresentar teste negativo para entrar no Luxemburgo de avião? Saiba as exceções
Crianças até aos 6 anos estão isentas do teste, mas há mais exceções.

De facto, pelo menos até ao fim do mês de fevereiro, todas as pessoas que queiram deslocar-se ao Luxemburgo devem apresentar "o resultado do teste negativo deve ser apresentado em papel ou formato eletrónico e, caso necessário, acompanhado de uma tradução para uma das línguas administrativas do Luxemburgo (luxemburguês, francês, alemão) ou inglês", como estipulam as autoridades locais. Nem os certificados de residência ou a nacionalidade isentam os passageiros da norma que pretende restringir ao máximo as viagens consideradas não essenciais ao Grão-Ducado. Caso o resultado não seja compreendido pelas autoridades locais, os passageiros ficam em terra.   

Tal como em Portugal, que decidiu também condicionar as viagens até ao fim de março, o Luxemburgo exige que o teste PCR seja realizado 72 horas do embarque. À chegada ao Grão-Ducado, já não é possível realizar outra prova no aeroporto já que o centro de testes foi desativado temporariamente. Restam os testes rápidos para os viajantes que chegam de fora da Europa. Agora, com um custo de 10 euros

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas