Escolha as suas informações

Tempo de trabalho no Luxemburgo está a diminuir cada vez mais
Luxemburgo 17.10.2019

Tempo de trabalho no Luxemburgo está a diminuir cada vez mais

Tempo de trabalho no Luxemburgo está a diminuir cada vez mais

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 17.10.2019

Tempo de trabalho no Luxemburgo está a diminuir cada vez mais

Sophie WIESSLER
Sophie WIESSLER
O horário de trabalho tem vindo a diminuir nos últimos anos em toda a União Europeia (UE) e o Luxemburgo - apesar de ter uma taxa superior à da UE - não é exceção.

Embora o Luxemburgo continue a ser o país da Europa onde os assalariados passam mais tempo no trabalho, o número de horas de trabalho efetivo tem vindo a diminuir nos últimos anos, segundo um novo estudo do Instituto Nacional de Estatística (Statec).


Teletrabalho. Taxa quase triplicou em menos de dez anos
Há cada vez mais pessoas a recorrer ao teletrabalho.

Em 2010, o número médio de horas de um trabalhador a tempo inteiro era 41,4 horas, e em 2018 desceu para 40,6.

Apesar desta descida, o tempo de trabalho no Grão-Ducado permanece acima da média europeia. A Grécia apresenta o número de horas mais elevado (42,6 horas), seguida da Holanda (41,3 horas). Já a Finlândia, Dinamarca e Hungria são os países onde os assalariados trabalham menos horas.


Um casal com dois filhos precisa de 4.213 euros por mês para viver “decentemente”
A maior fatia do rendimento destina-se à habitação.

No Luxemburgo, 4,1% dos trabalhadores residentes trabalham mais de 49 horas por semana, uma taxa relativamente baixa em comparação com a taxa da União Europeia, que corresponde a 9,2%.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas