Escolha as suas informações

Teletrabalho. Taxa quase triplicou em menos de dez anos
Luxemburgo 17.10.2019 Do nosso arquivo online

Teletrabalho. Taxa quase triplicou em menos de dez anos

Teletrabalho. Taxa quase triplicou em menos de dez anos

Luxemburgo 17.10.2019 Do nosso arquivo online

Teletrabalho. Taxa quase triplicou em menos de dez anos

Diana ALVES
Diana ALVES
Há cada vez mais pessoas a recorrer ao teletrabalho.

Em menos de dez anos, o número quase triplicou. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (STATEC), a taxa passou de 7%, em 2010, para 20%, no ano passado.

Os dados aparecem na edição 2019 do relatório “Trabalho e Coesão Social” e mostram que o recurso ao trabalho a partir de casa vai de vento em popa. No entanto, o número de horas feitas neste regime continua a ser muito baixo.

No ano passado, apenas 1% dos trabalhadores fizeram mais de 32 horas por semana neste modelo. Dois por cento trabalharam à distância entre 16 a 31 horas por semana, ao passo que 4% fizeram entre oito e 15. Já 5% recorreram ao teletrabalho entre quatro a sete horas e 8% fizeram menos de quatro horas neste regime.

O relatório do STATEC aborda também a satisfação dos trabalhadores com a sua ocupação profissional. Com ou sem teletrabalho, em termos globais, quatro em cada cinco efetivos dizem-se satisfeitos. Os do setor público e os independentes são aqueles com os maiores graus de satisfação. No outro extremo da lista estão os trabalhadores com contrato a tempo parcial involuntário, isto é, aqueles que não conseguem encontrar um posto de trabalho a tempo inteiro.  


Notícias relacionadas