Escolha as suas informações

Tecnologia luxemburguesa mostra área inundada em Moçambique
Luxemburgo 04.04.2019

Tecnologia luxemburguesa mostra área inundada em Moçambique

Tecnologia luxemburguesa mostra área inundada em Moçambique

Foto: ESA
Luxemburgo 04.04.2019

Tecnologia luxemburguesa mostra área inundada em Moçambique

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo é responsável pela ferramenta que está a ser usada pela Agência Espacial Europeia para detetar as áreas inundadas.

A imagem percorreu o mundo nas últimas três semanas e mostra uma área inundada, de cor avermelhada, do tamanho do Luxemburgo. A foto sobre a região da Beira, em Moçambique, foi tirada por um satélite da Agência Espacial Europeia (ESA, no acrónimo inglês).

A tecnologia que permitiu captar a área inundada pelo ciclone Idai chama-se HASARD e foi desenvolvida pelo Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo (LIST, no acrónimo inglês).

A Rádio Latina falou com Marco Chini, um dos investigadores do projeto luxemburguês, que explica como funciona esta tecnologia.

A tecnologia HASARD mostrou os primeiros resultados em 2017, nos Estados Unidos, durante a passagem do furacão Harvey pelo Estado do Texas. Agora, voltou a ser usada, em Moçambique, mostrando as zonas afetadas da Beira.

Além da Agência Espacial Europeia, o mapeamento desenvolvido pelo Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo é usado por outros organismos, como o Programa Alimentar Mundial.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.