Escolha as suas informações

Surto de varicela no Luxemburgo. Governo aconselha vacinação

Surto de varicela no Luxemburgo. Governo aconselha vacinação

Foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 14.06.2019

Surto de varicela no Luxemburgo. Governo aconselha vacinação

O Ministério da Saúde admite que existe um "pequeno surto" da doença no Grão-Ducado. Todas as crianças e pessoas que não estejam imunizadas devem vacinar-se pois a doença é altamente contagiosa.

Uma explosão de casos de varicela está a afetar o Luxemburgo e apesar de os números não serem alarmantes como os da vizinha França – onde existe uma epidemia – o Ministério da Saúde do Grão-Ducado já fala de “um pequeno surto” no país.


Paranóia antivacinas chega ao Luxemburgo
Movimento contra a vacinação diz que há cada vez mais pessoas que recusam imunizar os filhos contra doenças infecciosas.

Desde o início do ano foram registados no país, pelo menos 16 casos de varicela, um número superior ao do ano passado, segundo confirmou o Ministério da Saúde ao L’Essentiel. 

Apesar de ser uma “doença benigna” a varicela é extremamente contagiosa, afetando sobretudo as crianças, pelo que o governo aconselha a vacinação a quem ainda não estiver imunizado contra esta doença.

“É aconselhável ver a caderneta de vacinação. A quem não estiver vacinado é recomendado contactar o seu médico e tomar as vacinas. Todas as pessoas que não estejam corretamente imunizadas é melhor evitar todo e qualquer contacto com a doença”, aconselha o Ministério da Saúde.


Na Ucrânia, só em 2019 quase 25 mil pessoas foram infetadas com sarampo e 11 morreram, de acordo com os números do governo.
Governo não quer tornar vacina obrigatória apesar de novos casos de sarampo no Luxemburgo
Sete casos de sarampo foram identificados na semana passada na Escola Europeia de Mamer.

Epidemia em França

Em França o caso é muito mais sério, com a epidemia da varicela a alastrar a cada semana por todo o país. Na região do Grande Este, que faz fronteira com o Grão-Ducado, a incidência de casos é uma das mais altas do país, com 56 casos por 100 mil habitantes, num total de 3.177 casos, mais do que na semana anterior. De acordo com a "Sentinelles", uma rede de investigação e observação em medicina geral e pediátrica, a epidemia está atualmente com uma “atividade moderada ou forte”.


Já se sabe como evitar a transmissão do VIH. Será o fim da Sida?
A epidemia do vírus da sida pode ter os dias contados. Como? Impedindo a transmissão da doença em relações sexuais desprotegidas. E isso já é possível, confirmam os resultados de um estudo publicado pela revista The Lancet.

A varicela é uma das doenças mais comuns na infância, pois as crianças estão entre a população mais infetada. Esta doença transmite-se pelo contacto direto com a pessoa doente, através do ar, das secreções respiratórias, saliva, espirros, ou através da pele infetada, com o líquido das bolhas cutâneas que a varicela forma.

O período de contaminação da doença é de 21 dias, e a varicela é sobretudo muito contagiosa nos primeiros dois dias após o surgimento das bolhas na pele. Recém-nascidos, mulheres grávidas e pessoas com fraca imunidade são aquelas a quem a doença pode trazer sérias complicações, pelo que é de evitar qualquer aproximação com pessoas doentes.


Notícias relacionadas