Escolha as suas informações

Steve Duarte. Jihadista luso-luxemburguês continua detido na Síria
Luxemburgo 20.02.2021

Steve Duarte. Jihadista luso-luxemburguês continua detido na Síria

As autoridades acreditam que este homem é Steve Duarte - e que usou esta arma para matar uma pessoa em 2016 ao serviço do Daesh. O jihadista nega.

Steve Duarte. Jihadista luso-luxemburguês continua detido na Síria

As autoridades acreditam que este homem é Steve Duarte - e que usou esta arma para matar uma pessoa em 2016 ao serviço do Daesh. O jihadista nega.
Foto: D.R.
Luxemburgo 20.02.2021

Steve Duarte. Jihadista luso-luxemburguês continua detido na Síria

A mulher e os dois filhos do extermista também estão atrás das grades. O casal não esconde a vontade de regressar a "França ou ao Luxemburgo".

Steve Duarte está vivo e atrás das grades, numa prisão síria controlada pelos curdos em Hassaké, a cerca de 20 km da Turquia e do Iraque. De acordo com informações do Centro de Análise do Terrorismo (CAT) a mulher, Fatoumata Diallo, de 21 anos, também está presa, ao que tudo indica com o filho de 4 anos e a filha de 3. Termina então o mistério sobre o paradeiro do jihadista luso-luxemburgês que, depois de uma ataque turco às posições turcas do norte da Síria que permitiu uma fuga em massa das prisões, foi dado como desaparecido. 

Localizado ainda em novembro, o extremista que está praticamente a completar 34 anos continua a mostrar sinais de arrependimento. Tal como tinha feito no ano passado com a RTP, o homem de origem portuguesa voltou a manifestar interesse em regressar à Europa com a família. Disse aos microfones da RTL que gostaria de ter a oportunidade de refazer a vida em "França ou no Luxemburgo". 

As declarações não convenceram, porém, o ministro dos Negócios Estrangeiros. Aos microfones da RTL, Jean Asselborn diz que "quando alguém se junta aos idiotas do estado islâmico, é um pouco como se, sob os nazis, alguém se tivesse comprometido voluntariamente a guardar um campo de concentração". 

Contrário a um eventual repatriamento do homem que trocou a Europa pelo Daesh, o governante manifestou ter confiança plena no sistema de justiça luxemburguês. "Não vamos lá para tirar fotografias, mas sabemos o que se passa lá, e este homem também já se gabou o tempo suficiente nas redes sociais", encerrou o assunto. "Se alguém vai voluntariamente a um lugar como este, é obviamente porque tem algo em mente".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.