Escolha as suas informações

Statec: Mais de 1.300 pedidos de asilo no Luxemburgo este ano
Luxemburgo 13.08.2017 Do nosso arquivo online

Statec: Mais de 1.300 pedidos de asilo no Luxemburgo este ano

Statec: Mais de 1.300 pedidos de asilo no Luxemburgo este ano

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 13.08.2017 Do nosso arquivo online

Statec: Mais de 1.300 pedidos de asilo no Luxemburgo este ano

Até à data, desde janeiro, 1.369 pessoas pediram proteção internacional ao Luxemburgo, de acordo com os últimos números do Statec.

Até à data, desde janeiro, 1.369 pessoas pediram proteção internacional ao Luxemburgo, de acordo com os últimos números do Statec. 

No mesmo período do ano passado, o número ficou-se pelos 1.025. 

Das 158 candidaturas recebidas no mês passado, 68 eram de pessoas de países africanos, 53 da Ásia e 36 da Europa. 

As nacionalidades com maior número de pedidos de requerentes de asilo até agora em 2017 são sírios (224), sérvios (150), marroquinos (120) e argelinos (195). Este ano, o Luxemburgo concedeu o estatuto de refugiado a 619 pessoas e a proteção subsidiária a 11 pessoas. 

Durante este mesmo período, 387 pessoas viram o seu pedido de proteção internacional rejeitado. 

Convenção de Dublin 

Algumas pessoas foram transferidas para outros Estados membros da União Europeia ao abrigo da Convenção de Dublin, que estabelece o Estado membro responsável pela análise do pedido de asilo. 

Um total de 283 pedidos foram transferidos do Luxemburgo este ano: 106 para a Alemanha, 49 para os Países Baixos, 28 para Itália e 19 para a Bélgica. Dos 48 transferidos para o Luxemburgo, o maior número de candidatos surgiu dos Países Baixos (12), Alemanha (oito), Suíça (seis) e Bélgica (cinco). 

O Luxemburgo enviou 282 requerentes de asilo de volta para os seus países de origem este ano - 53 foram forçados a regressar e 229 deixaram o país voluntariamente. O Kosovo foi o país com o maior número de retornados (86), seguido da Albânia (50), Bósnia-Herzegovina (42) e Sérvia (27). 

Processo de deslocalização 

De acordo com o Conselho de Justiça e Assuntos Internos, até ao final deste ano, o Grão-Ducado terá recebido 557 pessoas provenientes da Grécia e Itália sob proteção internacional como parte do seu processo de deslocalização. 

Este número surge depois de 55 pessoas - 28 adultos e 27 crianças - terem chegado ao Grão-Ducado durante a primeira semana de agosto. O Ministério dos Negócios Estrangeiros e Europeus anunciou que 272 pessoas, num total de 309, foram deslocadas da Grécia e 111 de 248 foram transferidas de Itália.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas