Escolha as suas informações

Construção de apartamentos tem aumentado no Luxemburgo
Luxemburgo 22.07.2017 Do nosso arquivo online
Statec

Construção de apartamentos tem aumentado no Luxemburgo

Statec

Construção de apartamentos tem aumentado no Luxemburgo

Foto: arquivos LW/Dominique Nauroy
Luxemburgo 22.07.2017 Do nosso arquivo online
Statec

Construção de apartamentos tem aumentado no Luxemburgo

Um estudo realizado pelo Statec indica que a construção de apartamentos no Luxemburgo tem vindo a ganhar força, uma realidade que terá tendência para aumentar nos próximos anos.

Um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Estatísticas do Luxemburgo (Statec) indica que a 1 de março deste ano, 142.820 edifícios residenciais ou semi-residenciais e 233.675 unidades de habitação existiam no Luxemburgo. 

Metade do alojamento no Luxemburgo corresponde a habitação familiar única, 35% são prédios de apartamentos e 15% são prédios semi-residenciais.

As casas ainda prevalecem na construção de novas habitações, mas a tendência de descida tem vindo a acentuar-se nos últimos anos, passando de 85% entre 1946 e 1980 para 80,4% a partir de 2001. O estudo aponta que a construção de apartamentos terá tendência para aumentar nos próximos anos. 

A Cidade do Luxemburgo conta com 50.825 casas/apartamentos e Esch-sur-Alzette com 14.177 casas/apartamentos, assumindo-se como os municípios com maior número de moradias. 

A comuna com o menor número de moradias é Saeul com apenas 297 casas/ apartamentos. 

A quantidade de casas versus apartamentos em diferentes municípios varia muito em todo o país: Bech, Kiischpelt e Flaxweiler são os municípios com maior percentagem de casas (cerca de 88%), enquanto a Cidade do Luxemburgo, Esch-sur-Alzette e Hesperange são os municípios com a maioria dos apartamentos (63% a 80%).

A superfície média da habitação no Luxemburgo é atualmente de 130 m², sendo a média das casas de 166 m² e dos apartamentos de 85 m².

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O preço louco da habitação está a obrigar os luxemburgueses a ir viver para os países vizinhos, e os seus habitantes a deixar de poder morar também na sua terra, como Arlon. O efeito bola de neve da habitação no Grão-Ducado tem diversas direções: filhos adultos a viver mais tempo com os pais, desigualdades a aumentar e o país a deixar de ser atrativo para os emigrantes.
A construção de alojamentos cresceu entre 2006 e 2008, e recuou nos dois anos seguintes. Em 2012, o número voltou a aumentar ligeiramente, com 2.304 alojoamentos construídos nesse ano. É o que indica um estudo do Statec publicado na quinta-feira.
Em 2012, o número de apartamentos representou 56% do total de alojamentos construídos nesse ano, ou seja, 1.291 em 2.304.