Escolha as suas informações

Sondagem : Xavier Bettel sofre queda de 11 pontos na popularidade

Sondagem : Xavier Bettel sofre queda de 11 pontos na popularidade

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 4 min. 24.05.2016

Sondagem : Xavier Bettel sofre queda de 11 pontos na popularidade

(versão revista e corrigida*) O primeiro-ministro, os ministros da Família, da Agricultura, do Interior e da Saúde são os membros do Governo cuja quota de popularidade mais baixou desde o Outono, segundo uma sondagem TNS-Ilres divulgada esta segunda-feira.

(versão revista e corrigida*) O primeiro-ministro, os ministros da Família, da Agricultura, do Interior e da Saúde são os membros do Governo cuja quota de popularidade mais baixou desde o Outono, segundo uma sondagem TNS-Ilres divulgada esta segunda-feira.

Xavier Bettel sofreu uma queda de mais de 11 pontos no índice de popularidade junto dos eleitores luxemburgueses, segundo esta sondagem. No Outono de 2015, o primeiro-ministro luxemburguês contava 65,7 pontos no indíce de popularidade; hoje, esse índice desceu para 58,4 pontos.

O indíce de popularidade é a média calculada entre os indíces de competência e os de simpatia que cada político luxemburguês tem junto dos eleitores. 

Mas há mais quedas de popularidade acentuadas junto de outros membros do Governo.

Ministros que baixam

A popularidade da ministra da Família, Corinne Cahen, foi a que mais desceu, -12,2 pontos, de 44,3 para 32,1. A encarregada da tutela da Saúde, Lydia Mutsch, obtém 8,8 pontos a menos do que no Outono, passando de 63,8 para 55,0 pontos. O ministro da Agricultura, Fernand Etgen desce 9,5 pontos (de 50,0 para 40,5). O responsável da pasta do Interior, Dan Kersch baixa 9,1 pontos, de 59,2 para 50,1.

Ministros que sobem

Mas há ministros cuja popularidade aumentou juntos dos eleitores desde Outubro do ano passado.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn continua a ser o "campeão de todas as categorias", é o mais popular do executivo e entre todo o espectro parlamentar e político do país. O número 3 do Governo Bettel regista uma quota de popularidade de 110,4 pontos, + 2,8 do que em Outubro.

Será que o filme "Foreign Affairs", do realizador Pasha Rafiy, que saiu nos cinemas nesta Primavera e que retrata o quotidiano de Asselborn, pode explicar esta popularidade? O filme mostra, por exemplo, um Asselborn a tentar, de maneira simplista e desajeitada, aplicar o "consenso grão-ducal" para resolver o conflito que opõe xiitas e sunitas na Síria. Na cena seguinte vê-se Asselborn, o marido tipicamente luxemburguês, de calções e t-shirt no seu jardim, a ralhar com o cortador de relva porque este não quer funcionar. Talvez a película tenha tornado o homem político mais simpático aos olhos do público, mas esta não é a única explicação, já que Jean Asselborn já era no ano passado um dos políticos mais populares junto dos eleitores luxemburgueses.

Uma subida conheceram também o ministro do Emprego e o da Justiça. Enquanto Nicolas Schmit sobe 6,3 pontos, o luso-descendente Félix Braz aumentou 5,2 pontos.  Os ministros do Desenvolvimento Sustentável (François Bausch, +3,9), da Economia (Etienne Schneider, +3,3), e da Educação (Claude Meisch, +2,5) também subiram neste índice.

No entanto, a "campeã" do Governo Bettel nesta "época" é Carole Dieschbourg. A ministra da Agricultura regista o maior aumento de popularidade entre Outubro e Maio, com + 13,5 pontos, subindo de 47,7 para 61,2 pontos.

Enquanto que o primeiro-ministro e alguns membros do seu executivo baixam no índice de popularidade, em contrapartida alguns membros da oposição sobem.

Maiores partidos da Oposição ganham favor dos eleitores 

O líder da oposição, Claude Wiseler (CSV) é o deputado luxemburguês que mais sobe na quota de popularidade junto dos eleitores, + 4,6 pontos. Gast Gybérien (ADR) também sobe, +3,7 pontos. A contra-corrente, David Wagner (Déi Lénk) é um dos únicos deputados da oposição que desce (-1,3).

Entre os eurodeputados, o político mais popular é Charles Goerens (DP), que sobe 3,8 pontos e se fixa agora nos 97,3 pontos neste índice. Segue-se o europarlamentar dos Verdes, Claude Turmes, que também sobe (+0,9 pontos).

Aquele que liderou durante anos as sondagens de popularidade, o ex-primeiro-ministro e actual presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker contenta-se com o 3° lugar entre os políticos luxemburgueses mais populares com 93,3 pontos. Considerando que no Outono Juncker contava 99,1 pontos, o ex-chefe de Governo desceu 5,8 pontos. 

Em quinto neste índice de popularidade encontramos Vivane Reding, a ex-comissária europeia dos Media, com 76,5 pontos (+2,6). Talvez a batalha que travou durante anos com as operadoras de telefonia móvel para fazer descer os preços das chamadas e do roaming na Europa, e da qual saiu vencedora, lhe tenha valido esta pequena subida de popularidade.

Nesta sondagem os eleitores foram também inquiridos sobre os partidos luxemburgueses em que mais confiam. Confira no quadro.

A sondagem Politmonitor foi elaborada para o jornal Luxemburger Wort e a RTL pelo instituto TNS Ilres, entre 11 e 18 de Maio. O instituto de sondagens utilizou uma amostra constituída por 1.024 pessoas com mais de 18 anos.

(* o artigo publicado na segunda-feira intitulado "Xavier Bettel perde 11 pontos no índice de popularidade" continha dados erróneos, enviados pelo instituto de sondagem, e conduzia a conclusões erradas. Assim, decidimos republicar este artigo desta feita com os dados correctos e aviso aos leitores).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Sondagem: 77% dos eleitores não acreditam na reeleição do Governo tripartidário
Cerca de 77% dos eleitores não acreditam na releição do Governo tripartidário de Xavier Bettel nas legislativas de 2018. Este desinteresse pelo Governo começa logo pela indiferença a que mais de metade (55%) da população votou ao último discurso 
sobre o Estado da Nação, que 
o primeiro-ministro proferiu a 
26 de Abril. São dados da segunda parte da sondagem Politmonitor, divulgada esta terça-feira.
Déclaration état de la nation par Xavier Bettel - Photo : Pierre Matgé