Escolha as suas informações

Sondagem Politmonitor sobre Referendo: 48% dos luxemburgueses a favor do direito de voto dos estrangeiros
Luxemburgo 5 min. 06.02.2015

Sondagem Politmonitor sobre Referendo: 48% dos luxemburgueses a favor do direito de voto dos estrangeiros

Sondagem Politmonitor sobre Referendo: 48% dos luxemburgueses a favor do direito de voto dos estrangeiros

Foto: Serge Waldbillig
Luxemburgo 5 min. 06.02.2015

Sondagem Politmonitor sobre Referendo: 48% dos luxemburgueses a favor do direito de voto dos estrangeiros

Se o referendo fosse hoje, o direito de voto dos estrangeiros nas legislativas podia chumbar à tangente – ou ganhar. De acordo com uma sondagem divulgada hoje, 48% dos luxemburgueses são a favor da participação dos estrangeiros nas eleições legislativas do país, contra 44% dos inquiridos. Tudo depende dos indecisos, que representam 8%.

Se o referendo fosse hoje, o direito de voto dos estrangeiros nas legislativas podia chumbar à tangente – ou ganhar. De acordo com uma sondagem divulgada hoje, 48% dos luxemburgueses são a favor da participação dos estrangeiros nas eleições legislativas do país, contra 44% dos inquiridos. Tudo depende dos indecisos, que representam 8%.

A pergunta vai ser colocada à população luxemburguesa numa consulta pública agendada para 7 de Junho, mas se o referendo se realizasse hoje, não é certo que o "sim" ganhasse. Apesar de o número de intenções favoráveis (48%) ser superior aos votos contra (44%) a participação política dos estrangeiros, a percentagem de indecisos é de 8%, , segundo a sondagem Politmonitor realizada pelo instituto TNS Ilres a pedido do Luxemburger Wort e da RTL.

Para o director do instituto de sondagens, Charles Margue, "está tudo em aberto".

"Há uma reserva de indecisos, sobretudo entre os jovens, e o debate está em aberto. Tudo vai depender da campanha", disse Charles Margues ao CONTACTO, sublinhando que há grandes discrepâncias de opinião entre faixas etárias e estratos sociais.

Os jovens entre os 18 e os 24 anos são o grupo mais favorável ao direito de voto dos estrangeiros. Entre os jovens, o "sim" ganha por 56%, com 28% contra e 16% de indecisos. No extremo oposto está a faixa entre os 50 e os 64 anos, com 50% contra o direito de voto dos estrangeiros e apenas 44% a favor.

Foto: Guy Jallay

É nos estratos sociais com menos estudos que o "não" recolhe mais votos. Entre os que não concluíram o liceu, há 53% que são contra a atribuição do direito de voto aos estrangeiros. A favor, são só 40%.

"Vemos maiores reticências na base da escala social, o que se explica com o medo da concorrência e a preocupação com o acesso à função pública", diz Charles Margue.

Globalmente, a percentagem de luxemburgueses a favor do direito de voto aumentou ligeiramente desde a última sondagem, realizada em Novembro. Agora, são 48% a favor do "sim" e 44% pelo "não", contra 47% a favor e 45% contra em Novembro.

"O intervalo alargou-se, e agora há uma diferença de quatro pontos percentuais entre os que são a favor do direito de voto dos estrangeiros (48%) e os que são contra (44%)", sublinha o director do instituto TNS Ilres. 

78% dos estrangeiros querem poder votar nas legislativas

Sem surpresa, a esmagadora maioria dos estrangeiros é a favor da participação nas eleições legislativas. Se os estrangeiros pudessem participar no referendo, reservado aos nacionais, 78% votariam a favor da atribuição do direito de voto aos não-luxemburgueses. O "não" só recolhe os votos de 16% dos inquiridos.

Entre os portugueses, o número de apoiantes do direito de voto é ainda superior: 85% são pelo "sim", com apenas 11% contra, segundo a sondagem.

A atribuição do direito de voto aos estrangeiros nas eleições legislativas do Luxemburgo é uma das três perguntas previstas no referendo. O texto da questão aprovado pela Câmara dos Deputados  estabelece como condição a residência no país há mais de dez anos e a participação prévia em eleições comunais ou europeias.

"Aprova a ideia de que os residentes não-luxemburgueses tenham o direito de se inscrever de maneira facultativa nas listas eleitorais com vista à participação como eleitores nas eleições para a Câmara dos Deputados, na dupla condição de terem residido durante pelo menos dez anos no Luxemburgo e de terem participado previamente nas eleições comunais ou europeias no Luxemburgo?", é a pergunta que vai ser feita a 7 de Junho aos luxemburgueses.

Direito de voto para maiores de 16 anos chumbaria no referendo

Os luxemburgueses vão ainda pronunciar-se sobre a atribuição do direito de voto aos jovens com mais de 16 anos, uma questão que recolhe apenas 29% de votos favoráveis entre os luxemburgueses, contra 39% dos entrangeiros. A proposta, um antigo cavalo de batalha do DP, o partido de Xavier Bettel, chumba mesmo entre os mais jovens. Só 45% dos jovens entre os 18 e os 24 anos são a favor de que os menores de 18 anos possam votar, contra 48% que não estão de acordo.

Na terceira questão do referendo, que propõe a limitação de mandatos do Governo a dez anos, 56% dos luxemburgueses são a favor, uma percentagem que sobe para 63% entre os estrangeiros inquiridos.

Outra questão em que luxemburgueses e estrangeiros estão de acordo é a separação entre a Igreja e o Estado: 62% dos luxemburgueses e 61% dos estrangeiros são favor de o Estado não pagar os salários e pensões dos sacerdotes das confissões religiosas reconhecidas no país.

A pergunta sobre a separação entre a Igreja e o Estado, inicialmente prevista, já não vai constar do referendo, depois de o Governo e as confissões religiosas terem chegado a acordo em 26 de Janeiro. Para a esmagadora maioria dos inquiridos, a aprovação do acordo foi positiva (66% dos luxemburgueses e 72% dos estrangeiros), mas só 45% dos luxemburgueses e 46% dos estrangeiros concordam com a eliminação da pergunta no referendo.

O conteúdo do acordo firmado entre o Governo e as confissões religiosas suscita dúvidas na maioria dos inquiridos: só 36% dos luxemburgueses e 26% dos estrangeiros dizem estar bem informados sobre o conteúdo do documento, apesar de a esmagadora maioria saber da sua existência (94% dos luxemburgueses e 77% dos estrangeiros).

A sondagem Politmonitor foi realizada para o Luxemburger Wort e a RTL pelo instituto TNS Ilres, entre 28 de Janeiro e 4 de Fevereiro. O instituto de sondagens questionou uma amostra de 1.025 pessoas com mais de 18 anos, através da internet (60%) e por telefone (40%).


Notícias relacionadas

Sondagem Politmonitor sobre o referendo: "Não" ao voto dos estrangeiros ganha terreno
A dois meses do referendo, o "não" à atribuição do direito de voto aos estrangeiros nas eleições legislativas ganha terreno na sociedade luxemburguesa. De acordo com uma sondagem divulgada esta quarta-feira, 48% dos luxemburgueses estão contra a participação dos estrangeiros nas eleições legislativas, contra 44% dos inquiridos que dizem "sim".