Escolha as suas informações

Sindicatos lançam ultimato ao Governo
Luxemburgo 18.10.2021 Do nosso arquivo online
Nova 'lei covid'

Sindicatos lançam ultimato ao Governo

Nova 'lei covid'

Sindicatos lançam ultimato ao Governo

Foto: John Schmit
Luxemburgo 18.10.2021 Do nosso arquivo online
Nova 'lei covid'

Sindicatos lançam ultimato ao Governo

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A CGFP, OGBL e LCGB insistem que o CovidCheck poderá tornar a vida dos não vacinados no trabalho "num inferno". Nova 'lei covid' é votada esta segunda-feira no Parlamento.

Depois de uma primeira carta na quinta-feira, os sindicatos CGFP, OGBL e LCGB endereçaram este domingo nova carta ao Governo, onde colocam claramente um ultimato para a não aprovação  do CovidCheck nas empresas.

Segundo os três maiores sindicatos é inaceitável que a vida dos não vacinados seja transformada "num inferno" no trabalho por não quererem aderir à vacinação. Os maiores sindicatos da função pública e do setor privado exigem assim que a possibilidade de criar o CovidCheck nas empresas seja simplesmente retirada da nova lei, que será votada esta segunda-feira no Parlamento. 

E caso não seja encontrado um compromisso até 31 de outubro, véspera da entrada em vigor do sistema nas empresas, os sindicatos prometem avançar com medidas jurídicas e sindicais.


Comissão Consultiva dos Direitos Humanos diz que CovidCheck generalizado é discriminatório
O projeto de reforma da lei covid está a ser debatido em sede de comissão parlamentar da Saúde e deverá ir a votos em sessão plenária no início da próxima semana.

Com a futura lei, o Governo permite também às empresas instaurar o CovidCheck. A medida é facultativa, mas uma vez aderindo as empreesas podem passar a exigir um dos três certificados do passe sanitário aos trabalhadores. E haverá penalizações para quem não tiver o CovidCheck válido ou a ausência dele. 

A regra tem sido, aliás, muito criticada por sindicatos e organismos como a Comissão dos Direitos Humanos nos últimos dias. A CGFP, OGBL e LCGB temem que a medida poderá ter fortes implicações nos direitos individuais e laborais dos trabalhadores, ou mesmo ser aproveitada como justificação para despedimentos.

A aplicação do CovidCheck nas empresas do Grão-Ducado fará parte da nova 'lei covid' que será votada esta segunda-feira no Parlamento. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Sindicalistas e até patrões consideram que a nova lei não é mais do que a vacinação obrigatória disfarçada. Uma medida "desnecessária" que dá poder aos empregadores para despedimentos. Aos não vacinados, sindicatos deixam alertas e conselhos.