Escolha as suas informações

Sindicatos criticam falta de diálogo social na Luxair e passam à ação
Luxemburgo 14.09.2020

Sindicatos criticam falta de diálogo social na Luxair e passam à ação

Sindicatos criticam falta de diálogo social na Luxair e passam à ação

Anouk Antony
Luxemburgo 14.09.2020

Sindicatos criticam falta de diálogo social na Luxair e passam à ação

Susy MARTINS
Susy MARTINS
“A direção da Luxair está a infringir a tripartida no setor da aviação e ignora o diálogo social”. Uma posição partilhada pelos sindicatos OGBL, LCGB e NGL-SNEP, que defendem os direitos dos trabalhadores da companhia aérea luxemburguesa.

Segundo os sindicatos, a próxima reunião tripartida está prevista para 17 de setembro. No entanto, a direção-geral da Luxair já se mostrou pouco aberta ao diálogo, nas reuniões que antecederam o encontro entre o Governo e os parceiros sociais, prevendo-se discussões difíceis.

Em comunicado emitido esta segunda-feira, os sindicatos afirmam que já elaboraram várias medidas que vão no sentido do trabalhador, mas que a direção parece não ter interesse nas propostas sindicais. 

Reivindicam um plano direcionado para o futuro, mantendo os postos de trabalho na Luxair. Propõem ainda um plano de investimento e um plano de gestão dos trabalhadores para garantir a sustentabilidade da empresa, preservando os direitos sociais adquiridos.

Os sindicatos acusam a direção-geral da Luxair de ignorar, por completo estas propostas, querendo abolir os direitos e vantagens adquiridos nos últimos 40 anos no setor da aviação. 

O congelamento dos salários durante os três próximos anos, a abolição de alguns subsídios, a redução de dias de férias ao mínimo legal e a flexibilização unilateral do horário de trabalho, são, segundo os sindicatos, algumas das intenções da companhia aérea nacional.

Para demonstrar o seu descontentamento, os três sindicatos convocaram um piquete de protesto, marcado para quinta-feira, dia 17 de setembro, às 8h00 em Kirchberg. 

O protesto realiza-se à margem da reunião tripartida, que vai juntar, nesse dia, à mesma mesa, organizações patronais, sindicatos e membros do Governo.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas