Escolha as suas informações

Sete novas petições no site do Parlamento
Luxemburgo 16.05.2020 Do nosso arquivo online

Sete novas petições no site do Parlamento

Sete novas petições no site do Parlamento

Foto: Lex Kleren
Luxemburgo 16.05.2020 Do nosso arquivo online

Sete novas petições no site do Parlamento

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Entre testar toda a população à covid-19 e atribuir um subsídio às autoridades, as petições continuam a multiplicar-se em tempos de pandemia.

Mesmo em período de crise pandémica não param de chegar petições ao Parlamento. O sistema permite que qualquer cidadão, residente ou fronteiriço, com mais de 15 anos de idade e afiliado à segurança social luxemburguesa possa introduzir pedidos de petição, desde que o tema seja de interesse público. Essa verificação é feita por uma comissão parlamentar.

Há agora sete novas petição públicas disponíveis para subscrição no site do Parlamento, em chd.lu.

Uma das petições reivindica que toda a população seja testada à covid-19 antes do desconfinamento. Uma exigência que surge um pouco tarde, uma vez que a saída do confinamento já arrancou, embora de forma progressiva. Os estaleiros, lojas e algumas escolas já reabriram. A terceira fase do desconfinamento está marcada para o dia 25 de maio, com o regresso à escola dos alunos do ensino fundamental e com a reabertura das creches.

Um outro documento, introduzido pelo conhecido músico luxemburguês, Serge Tonnar, pede a que a qualidade de vida, a solidariedade e a saúde se tornem nas prioridades do Governo.

Outro peticionário reivindica um subsídio para todos os assalariados que trabalharam na área da segurança durante a crise pandémica. 

Um referendo nacional sobre a rede móvel de quinta geração é a exigência de um outro documento. Note-se que a rede 5G tem sido alvo de várias petições, desde que o primeiro-ministro, Xavier Bettel, anunciou uma estratégia nacional.S

e as petições recolherem mais de 4.500 assinaturas até 25 de junho, será realizado um debate no Parlamento, com os autores das petições, deputados e ministros responsáveis pelos assuntos em questão.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas