Escolha as suas informações

Sete debates públicos programados na Câmara dos Deputados
Luxemburgo 15.09.2022
Política

Sete debates públicos programados na Câmara dos Deputados

Política

Sete debates públicos programados na Câmara dos Deputados

Foto: Lex Kleren/Arquivo LW
Luxemburgo 15.09.2022
Política

Sete debates públicos programados na Câmara dos Deputados

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Um deles será sobre a proposta da semana de trabalho reduzida para 35 horas.

A Câmara dos Deputados vai ter mais dois debates públicos para além dos cinco que estavam na agenda, uma vez que mais duas petições ultrapassaram as 4.500 assinaturas necessárias para o efeito.


Cerca de 14 mil pessoas assinaram petição sobre o teletrabalho
O assunto vai a debate público no Parlamento na presença da autora da iniciativa, dos deputados e dos ministros competentes.

Um dos debates será sobre a proposta da semana de trabalho reduzida para 35 horas, contra 40 horas atualmente. Para o peticionário que vai poder defender a sua ideia no Parlamento, o objetivo passa por diminuir o tempo de trabalho diário para em simultâneo aumentar o sentimento de bem-estar dos trabalhadores.

Teletrabalho ao centro do segundo debate adicional

A segunda petição que vai a debate pede dois dias de teletrabalho para todos, nomeadamente para os transfronteiriços. Durante a crise sanitária ligada à covid-19, muitas empresas recorreram ao teletrabalho. Uma medida que muitos querem manter, por questões ambientais, económicas ou ainda para uma melhor conciliação de vida privada com vida profissional.


Petição de portuguesa vai ser debatida pelos deputados a 23 de setembro
A petição de Paula Antunes recolheu um total de 5.514 assinaturas durante as seis semanas em que esteve disponível online.

Para além destes dois debates, a Câmara dos Deputados já tinha cinco outros debates previstos, nomeadamente sobre a questão a criação de uma maternidade e uma pediatria de urgência abertas 24h/24h no norte do Luxemburgo (21 de setembro às 9h), o reembolso das faturas de consultas a psicólogos (23 de setembro às 15h), o aumento da capacidade do serviço de oncologia pediátrico no Grão-Ducado (3 de outubro às 10h), e a reivindicação de não introduzir uma obrigatoriedade vacinal para as pessoas com mais de 50 anos (17 de outubro às 10h30).

O último debate público já programado vai abordar o aumento da licença parental de 6 para 9 meses.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.