Escolha as suas informações

Se Luxemburgo fosse hoje a votos ADR e Piratas elegiam sete deputados cada
Luxemburgo 01.12.2021
Sondagem TNS/Ilres

Se Luxemburgo fosse hoje a votos ADR e Piratas elegiam sete deputados cada

Sondagem TNS/Ilres

Se Luxemburgo fosse hoje a votos ADR e Piratas elegiam sete deputados cada

Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony
Luxemburgo 01.12.2021
Sondagem TNS/Ilres

Se Luxemburgo fosse hoje a votos ADR e Piratas elegiam sete deputados cada

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Se as eleições legislativas fossem no próximo domingo, o Governo atual não teria maioria e o ADR e Piratas consolidariam as suas forças políticas.

Se as eleições legislativas fossem no próximo domingo, o Governo atual não teria maioria e o ADR consolidaria a sua força política no Parlamento. Segundo a sondagem TNS/Ilres divulgada esta terça-feira, no total os três partidos da coligação, DP, LSAP e Verdes conseguiriam apenas 29 assentos parlamentares. Assim, a coligação atual não poderia governar por faltarem mais dois assentos, necessários para atingir os 31 dos 60 deputados no Parlamento.

De acordo com a sondagem Politmonitor, para os grupos Wort (do Contacto e Rádio Latina) e RTL, os grandes 'vencedores' seriam os partidos ADR e Piratas. O partido conservador passaria de quatro para sete deputados, e os Piratas de dois para sete mandatos. 


É oficial. Kersch e Schneider saem do Governo e Paulette Lenert será vice-PM
Os ministros Dan Kersch e Romain Schneider confirmaram oficialmente a sua renúncia e serão substituídos por Claude Haagen e Georges Engel.

Entre os partidos da atual coligação, o partido de Bettel (DP) é o que perderia mais votos, passando de 12 para 9 assentos parlamentares. Os Verdes ficariam sem um deputado, conquistando oito mandatos no total. Em sentido contrário,  os socialistas (LSAP) passariam de 10 para 12 parlamentares.  

Já do lado da oposição, o partido cristão social (CSV) perderia seis mandatos, passando de 21 para 15 deputados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O CSV continua a ser o partido mais votado nas legislativas luxemburguesas mas não atinge os seus objetivos. O atual primeiro-ministro, Xavier Bettel (DP), disse que esta coligação "tem condições para continuar", enquanto Wiseler pretende formar governo à frente do partido mais votado. A grande revelação da noite foi o Partido Pirata e o déi Gréng.
Os três partidos da oposição, CSV, ADR e déi Lénk, ganhariam seis deputados à coligação governamental se as eleições legislativas fossem agora. De acordo com a sondagem Politmonitor publicada hoje, a coligação DP/LSAP/Verdes desceria de 32 para 26 deputados, comparativamente com as últimas eleições de 2013.
A atual coligação governamental DP/LSAP/Verdes sai mal nesta sondagem, perdendo a maioria absoluta.
Os partidos que apoiam a atual coligação governamental estão em queda nas sondagens. Se as eleições legislativas tivessem lugar no mês de maio o maior partido da oposição, CSV, conseguiria 29 dos 60 deputados, mais seis do que nas eleições de 2013. O déi lénk "roubaria" também um deputado aos partidos no Governo.
Se as eleições legislativas fossem em maio, provavelmente, Xavier Bettel (à esquerda) seria substituído como primeiro-ministro por Claude Wiseler, à direita, do CSV
O CSV conseguia eleger 28 deputados, mais dois do que a atual coligação DP/LSAP/os Verdes, se as eleições legislativas fossem em dezembro de 2016. De acordo com a mais recente sondagem Politmonitor, publicada hoje, o CSV ganharia cinco novos deputados, enquanto o DP e o LSAP perderiam 3 deputados cada em relação às últimas legislativas de 2013.
Claude Wiseler, ao centro, seria provavelmente o novo primeiro-ministro do Luxemburgo se as eleições fossem em dezembro de 2016