Escolha as suas informações

Sala de chuto da capital poderá mudar de instalações
Luxemburgo 12.03.2021 Do nosso arquivo online

Sala de chuto da capital poderá mudar de instalações

Bonnevoie

Sala de chuto da capital poderá mudar de instalações

Bonnevoie
Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 12.03.2021 Do nosso arquivo online

Sala de chuto da capital poderá mudar de instalações

Diana ALVES
Diana ALVES
A sala de chuto de Bonnevoie poderá vir a ter nova morada. Comuna e ministério estão de acordo quanto à necessidade de estudar “uma eventual deslocalização” do serviço prestado pelo centro para toxicodependentes Abrigado, situado em Bonnevoie.

A conclusão saiu de uma reunião, na semana passada, que sentou à mesma mesa vários especialistas e responsáveis políticos entre os quais a ministra da Saúde, Paulette Lenert, a burgomestre da capital, Lydie Polfer, e o vereador com a pasta dos assuntos sociais, Maurice Bauer. No centro das discussões: as questões médico-sociais que afetam a cidade do Luxemburgo, em geral, e o bairro da gare, em particular.

Em causa, além da questão do sentimento de segurança na capital, estão também as capacidades do atual edifício. Em declarações prestadas à Rádio Latina, o vereador Maurice Bauer destacou a segurança dos próprios consumidores de drogas que frequentam aquele serviço, já que o edifício atual – uma construção concebida inicialmente para ser apenas provisória – está demasiado próximo da estrada, aumentando o risco de acidentes, por exemplo.

Questionado sobre se a sala de chuto vai sair de Bonnevoie, o responsável diz que não foi tomada ainda qualquer decisão. “A eventual futura estrutura poderá ficar situada perto ou longe da atual”, diz o vereador sublinhando que as discussões ainda não chegaram a essa fase. Para já, a única certeza é que é necessário “rever” a questão, até porque, segundo Bauer, não é possível alargar o atual edifício.

Além da eventual transferência da sala de chuto da capital para outro local, os responsáveis equacionam também a criação de uma nova estrutura destinada exclusivamente a mulheres toxicodependentes. Considerando o facto de estas mulheres serem particularmente vulneráveis, as autoridades equacionam a criação de uma estrutura que lhes garanta um acompanhamento médico e socio-pedagógico adaptado e um serviço de alojamento.

Gerido pelo Comité Nacional de Defesa Social (CNDS), o centro Abrigado na cidade do Luxemburgo é uma estrutura de apoio médico e psicossocial que oferece um serviço de dia (Contact Café), cuidados médicos, um centro de noite e uma sala de consumo assistido de drogas (também conhecida como "fixerstuff"). Também Esch-sur-Alzette dispõe de uma estrutura deste género.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.