Escolha as suas informações

Breves Luxemburgo 27.03.2019

Ryanair inaugura nova rota Luxemburgo-Budapeste

Atualmente a companhia aérea voa para 12 destinos a partir do Grão-Ducado.

A companhia aérea low-cost Ryanair anunciou hoje a abertura de uma nova rota entre o Luxemburgo e Budapeste, capital da Hungria a partir de outubro de 2019. A rota faz parte da campanha de inverno da empresa e vai incluir três voos por semana entre o aeroporto do Findel e a capital húngara.

Budapeste foi recentemente eleita a melhor cidade nos prémios European Best Destinations 2019, eleita por mais de meio milhão de internautas de 153 países. 

Também em outubro de 2019, vai ser possível viajar entre o Grão-Ducado e a cidade de Toulouse, em França, pela Ryanair. A rota também terá três voos semanais. Para celebrar o lançamento da nova rota, a Ryanair está a realizar uma campanha de descontos para viagens a realizar entre Abril e Maio, com preços a partir de 14,99 euros. Os bilhetes têm de ser comprados no site da companhia até às 00:00 de 29 de março, próxima sexta-feira.

Atualmente a companhia low-cost voa para 12 destinos a partir do Luxemburgo: Berlim, Barcelona, ​​Dublin, Edimburgo, Porto, Lisboa, Madrid, Palma de Maiorca, Malta, Londres, Milão (Bérgamo) e Sevilha. 

Breves Luxemburgo 05.03.2021

Associações querem que os “ajudantes” das pessoas vulneráveis sejam vacinadas na fase 2

A associação que defende os interesses dos pacientes, Patientevertriedung”, e a associação de apoio aos idosos, Amiperas, pedem às autoridades competentes “que estudem a possibilidade de incluir os funcionários que tomam conta de pessoas idosas ou doentes na fase 2 da campanha de vacinação.

Num comunicado conjunto, as duas entidades explicam que nem só os profissionais de saúde ou as pessoas que trabalham em instituições especializadas tratam das pessoas vulneráveis. Muitas das vezes, são amigos próximos, familiares ou mesmo assistentes independentes que estão todos os dias em contacto com as pessoas vulneráveis, que dependem dessa ajuda.

Uma vez que, na maioria dos casos, essas pessoas que “ajudam” não vivem na mesma casa que a pessoa dependente dos seus serviços, podem expor as pessoas vulneráveis a altos riscos de contágio. Daí reivindicarem que essas pessoas possam vir a fazer parte da fase 2 da campanha de vacinação.  

Breves Sociedade 05.03.2021

Cruz Vermelha vai juntar diferentes serviços num único edifício

A Cruz Vermelha luxemburguesa vai construir um novo edifício, capaz de albergar os diversos serviços que tem espalhados pelo país. Segundo um comunicado divulgado esta quinta-feira, o novo e moderno edifício vai ser construído em Howald (rue des Scillas, n° 15-25) e vai reunir mais de 20 departamentos e 450 funcionários. As novas instalações vão servir também para acolher diarimente centenas de beneficiários, dadores de sangue, voluntários e outros visitantes.

Nomeada "Casa da Cruz Vermelha" ("Maison de la Croix-Rouge"), o novo edifício pretende centralizar e melhorar a qualidade do atendimento (servido por ligações de comboio, elétrico, autocarros e P&R de Howald) e servir ainda de local de reuniões.

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, referiu-se a este projeto como "um instrumento adequado" que vai permitir à Cruz Vermelha "cumprir a sua missão com eficácia nas próximas décadas". As obras deverão terminar em 2025 e vão estar a cargo da promotora imobiliária IKO Real Estate.  

Breves Sociedade 05.03.2021

Déi Lénk reivindica soluções imediatas na habitação

"A crise da habitação no Luxemburgo está cada vez pior". Quem o diz é o partido de esquerda déi Lénk, em comunicado, sublinhando que há cada vez mais famílias que perdem o seu alojamento e ficam na rua ou que encontram refúgio num quarto de hotel.

Segundo o partido, certos locatários não conhecem suficientemente os seus direitos e deixam-se intimidar por agências imobiliários e senhorios sem escrúpulos. O déi Lénk sublinha que a crise na habitação está a tornar-se “insustentável” e não pode continuar assim, apelando aos poderes públicos para porem mais alojamentos sociais à disposição das pessoas que vivem em situações difíceis.

Segundo o partido de esquerda, mesmo as ajudas sociais têm critérios de elegibilidade que excluem as pessoas que mais precisam dessas ajudas. Daí o partido reivindicar que o Governo tome medidas urgentes para que as autarquias possam pôr à disposição das pessoas mais vulneráveis habitações a um preço abordável.  

Breves Luxemburgo 05.03.2021

A7 encerrada entre Mierscherbierg e Colmar-Berg durante o fim de semana

Encerramento da autoestrada A7 ambos os sentidos nas ligações entre  Mierscherbierg e Colmar-Berg deve-se aos trabalhos efetuados nas linhas de alta tensão.

Interdição acontece desde às 20h00 desta sexta-feira, 5, e dura até às 05h00 da manhã de segunda-feira, 8. Durante este interregno, o tráfego será desviado pela N7. 


Breves Mundo 04.03.2021

Sismo com magnitude de 5,9 volta a atingir um dia depois o centro da Grécia

Um sismo com a magnitude de 5,9 atingiu esta quinta-feira o centro da Grécia, um dia depois de um anterior, com a magnitude de 6,3, ter sido registado na mesma região, anunciou o Observatório Sismológico de Atenas.

As autoridades não deram informações acerca da existência de vítimas.

O novo sismo ocorreu perto de Larissa, 250 quilómetros a norte de Atenas, onde na quarta-feira, outro sismo deixou 11 feridos, um dos quais em estado grave, e danificou uma centena de prédios além de lançar o pânico entre os habitantes região.

Breves Luxemburgo 04.03.2021

Gasóleo vai baixar de preço

Depois de sucessivos aumentos desde o início do ano, o gasóleo vai ficar mais barato a partir da meia-noite. 

A descida é de 1,5 cêntimos e o gasóleo vai ser vendido a 1,13 euros.

Breves Luxemburgo por Susy MARTINS 04.03.2021

24 mil residentes no Luxemburgo usam aparelhos auditivos

Em 2020, a Caixa Nacional da Saúde (CNS) aprovou o reembolso de 24.007 aparelhos auditivos. Um dado avançado pela ministra da Família e da Integração, Corinne Cahen, em resposta a uma questão parlamentar do deputado dos Piratas, Sven Clement.

Os cerca de 24 mil aparelhos representam 3,83% da população com problemas de audição, esclareceu a ministra. Corinne Cahen acrescenta ainda que nos últimos dez anos foram detetados problemas de audição em 42 recém-nascidos, o que representa 0,6% de todos os nascimentos. Atualmente, o Luxemburgo dispõe de três intérpretes em língua gestual a tempo inteiro. 

As pessoas surdas ou com problemas auditivos podem recorrer a um tradutor nas deslocações às administrações públicas. As despesas ficam a cargo do Estado.