Escolha as suas informações

Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes
Luxemburgo 01.06.2021

Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes

Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes

Foto: António Pires
Luxemburgo 01.06.2021

Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Cada estabelecimento é livre de escolher se prefere faturar ou pagar do próprio bolso o teste à covid-19, disse o ministro das Classes Médias, Lex Delles, aos deputados esta segunda-feira.

O Governo distribuiu gratuitamente um milhão de testes rápidos aos restaurantes e cafés, mas após o fim do stock quem vai pagar os autotestes, um dos três testes obrigatórios para frequentar os espaços da restauração? A pergunta foi respondida ontem aos deputados pelo ministro das Classes Médias, Lex Delles. 

Em comissão parlamentar, Lex Delles esclareceu aos deputados que cabe aos restaurantes e cafés decidir se vão ou não faturar o custo do autoteste ao cliente. Assim, Delles acrescentou que cada estabelecimento é livre de escolher se prefere faturar ou pagar do próprio bolso o teste à covid-19. 

No total, 2.600 empresas do setor receberam os autotestes, sendo que o número de testes gratuitos por estabelecimento é calculado em função do número de empregados declarados. Assim, os estabelecimentos mais pequenos receberam uma média de 80 autotestes, sendo que o número máximo foi de 640 unidades para os estabelecimentos de maior dimensão.


Geschlossene Geschäfte und Restaurants, Coronavirus, Covid-19, Luxemburg Stadt, Foto: Lex Kleren/Luxemburger Wort
Saiba em que farmácias pode fazer os testes rápidos
Testes estão disponíveis a partir desta segunda-feira, 17 de maio, em vários estabelecimentos por todo o Grão-Ducado. Consulte a lista por localidade.

A apresentação de um teste negativo - há três tipos possíveis - ao SARS-CoV-2 é obrigatória para quem quiser consumir no espaço interior de um restaurante ou café desde 16 de maio. Quem optar pela esplanada fica dispensado desta obrigação.

Até à data, desconhecem-se o número de casos positivos detetados com os autotestes junto dos clientes da Horesca. Segundo o diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, a cada semana uma média de 200 pessoas contactam as autoridades após um resultado positivo de um teste rápido.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A falta de clareza do Governo sobre a realização obrigatória dos testes rápidos anti-covid para entrar no interior dos restaurantes está a gerar o caos em véspera da abertura das salas, a 16 de maio. E quando acabarem os testes oferecidos ao setor, quem os vai pagar?, questionam ao Contacto proprietários e políticos.