Escolha as suas informações

Reis da Bélgica chegam de comboio ao Luxemburgo para visita de estado
Luxemburgo 2 min. 12.10.2019

Reis da Bélgica chegam de comboio ao Luxemburgo para visita de estado

Reis da Bélgica chegam de comboio ao Luxemburgo para visita de estado

Photo: Gerry Huberty
Luxemburgo 2 min. 12.10.2019

Reis da Bélgica chegam de comboio ao Luxemburgo para visita de estado

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
O Grão-Duque Henri vai receber Philippe e Mathilde à estação ferroviária central da capital, na próxima terça-feira.

Na próxima terça-feira, dia 15, os reis da Bélgica vão chegar de comboio e não de avião ao Luxemburgo, para a visita de estado que durará três dias. 

Assim o Grão-Duque Henri irá recebê-los à estação central da capital do Grão-Ducado. Junto com os monarcas vem uma delegação de 208 pessoas, todos no comboio que faz a ligação Bruxelas-Luxemburgo, como foi ontem, sexta-feira, anunciado pelo embaixador da Bélgica no país, Jean-Louis Six.

Os reis da Bélgica vêm com frequência ao Luxemburgo, lembrou o embaixador belga.  Ainda em maio, estiveram cá, mas para prestar a última homenagem ao Grão-Duque do Luxemburgo Jean, aquando do seu funeral.

E, em dezembro 2013, pouco depois de se tornarem monarcas, Phillipe e Mathilde também realizaram uma visita oficial ao país.

Mas desta vez, a visita tem um carácter de estado, é "muito mais formal", pelo que o programa é mais complexo e os reis vêm acompanhados por uma extensa delegação de mais de 200 pessoas. 

A Grã-Duquesa Maria Teresa não poderá acompanhar os reis belgas nesta visita por estar a recuperar da cirurgia ao joelho.
A Grã-Duquesa Maria Teresa não poderá acompanhar os reis belgas nesta visita por estar a recuperar da cirurgia ao joelho.

Comitiva de 208 pessoas

O embaixador belga recordou que a última visita de estado de reis belgas ao Luxemburgo foi realizada em 1994, pelos reis Albert II e Paola, pais de Phillipe. 

Desta comitiva fazem parte o vice-primeiro ministro Didier Reynders e cinco primeiros ministros, 20 funcionários públicos, 64 administradores de empresas, 19 representantes de institutos académicos e mais de 30 jornalistas, entre outros.

Visita importante

"Esta visita de estado é muito importante pois consagra a excelência e as estreitas relações que existem entre os nossos dois países", declarou Jean-Louis Six.

O programa da estadia dos reis belgas e da sua delegação no grão-ducado inclui uma visita ao Centro Militar, em Diekirch, ao líder mundial de operadores de satélite, SES, em Betzdorf, a presença num simpósio sobre viagens espaciais e uma visita ao centro de natureza, Biodiversum, em Remerschen, escreve a edição alemã do Wort.

Grã-Duquesa ausente 

A nível pessoal o Grão-Duque Henri e o rei Philippe da Bélgica também têm uma relação próxima pois são primos.

Nesta visita de Estado, a Grão-Duquesa Maria Teresa não poderá acompanhar o marido, o Grão-Duque Henri, devido ao seu estado de saúde. Ela está de repouso, ainda em período pós-operatório à cirurgia ao joelho a que foi submetida na passada quinta-feira. E durante as próximas semanas estará ausente dos compromissos da casa real.


Notícias relacionadas

Última visita de Estado da Bélgica foi há quase 25 anos
Em março de 1994, o rei Alberto II e a rainha Paola da Bélgica vieram ao Luxemburgo, durante uma visita de Estado de dois dias. Hoje, quase 25 anos depois, é a vez do rei Philippe e da rainha Mathilde, que foram recebidos na Gare Central pela família grã-ducal.
Monarquia: Grão-Duque Jean celebra 97 anos
O Grão-Duque Jean completa esta sexta-feira 97 anos. Jean tornou-se Grão-Duque a 12 de Novembro de 1964 e foi chefe de Estado do Luxemburgo até 7 de Outubro de 2000, quando passou o cargo ao seu filho primogénito, Henri.
Grand-Duc Jean com o seu filho Henri.