Escolha as suas informações

Alunos sem máscara e testes duas vezes por semana
Luxemburgo 2 min. 02.09.2021
Regras sanitárias nas escolas

Alunos sem máscara e testes duas vezes por semana

Regras sanitárias nas escolas

Alunos sem máscara e testes duas vezes por semana

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 2 min. 02.09.2021
Regras sanitárias nas escolas

Alunos sem máscara e testes duas vezes por semana

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Os alunos não vacinados que tenham estado em contacto com um caso positivo ficam de quarentena em casa. Os vacinados ou imunizados podem continuar a ir à escola.

O novo ano escolar começa com grande parte da população escolar vacinada, frisou esta tarde em conferência de imprensa o ministro da Educação. Meisch lembrou que perto de 90% dos docentes estão já completamente vacinados e mais de 55% dos alunos entre os 12 e 18 anos já possuem também vacina completa.

E no próximo dia 15 de setembro os alunos podem voltar à escola sem máscara nas salas de aula. A máscara cai mas os testes de rastreio aumentam. Todos os alunos vão ser testados duas vezes por semana, os do ensino fundamental na escola e os do secundário podem fazer um teste na escola e outro em casa. Cada teste tem a validade de 48 horas pelo que a segurança é reforçada. 

Contudo, nas maison relais e todas as atividades com mais de 10 alunos a máscara tem de continuar a ser usada. 

"Na escola não há obrigatoriedade de máscara, mas cada aluno é livre e se desejar manter a máscara pode fazê-lo, se sentir mais seguro", vincou o ministro da Educação. No entanto, a partir do momento em que haja um caso positivo na sala de aula, toda a classe tem de passar a usar máscara.

O Covid-Check não vai ser obrigatório nas escolas, mas o seu princípio vai dominar as medidas sanitárias. "No momento em que o vírus estará presente numa sala, o ensino passará pelo regime de 3G: escolas e maison relais funcionarão para os alunos vacinados, testados ou já recuperados de infeção. Os não vacinados serão testados todas as 48 horas na escola", explicou Meisch.

"No Luxemburgo existe o direito à educação para todos por isso, mesmo os não vacinados devem ter acesso à escola e educação", afirmou também. 

Quarentena para não vacinados

Porém, caso um aluno não vacinado tenha estado em contacto com um caso positivo tem de ficar em quarentena, sem ir à escola. "Privilegiamos o ensino presencial e por isso os alunos vacinados podem continuar a sua rotina normal, mas os não vacinados devem fazer quarentena. E todos serão sempre sistematicamente testados, duas vezes por semana, para proteção do ambiente escolar", precisou o ministro da Educação. 

Quando surge um caso de infeção na turma, o número de testes aumenta e os alunos não vacinados que recusem a ser testados têm de ficar em quarentena quando surgir um caso de infeção na turma

Mas atenção, nos transportes escolares o uso da máscara pelos alunos vai manter-se bem como noutras atividades. E se a situação da pandemia assim o exigir, as escolas podem ser obrigadas a fechar, reiterou o ministro. 

Meisch apelou ainda à vacinação de todos os alunos com mais de 12 anos e dos docentes. O Governo continua a reiterar que a melhor arma para prevenir e combater a propagação do vírus. Nas próximas semanas vai ser estudada a possibilidade de vacinação espontânea nas escolas, com a autorização dos pais.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas