Escolha as suas informações

Rede europeia de notas falsas passava pelo Luxemburgo
Luxemburgo 1 2 min. 16.12.2019 Do nosso arquivo online

Rede europeia de notas falsas passava pelo Luxemburgo

Rede europeia de notas falsas passava pelo Luxemburgo

Foto: LUSA
Luxemburgo 1 2 min. 16.12.2019 Do nosso arquivo online

Rede europeia de notas falsas passava pelo Luxemburgo

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A Europol anunciou a detenção de 11 indivíduos que vendiam notas falsas na Europa após fazer buscas a casas em sete países da UE, entre eles no Grão-Ducado.

As autoridades policiais de sete países da União Europeia, incluindo o Luxemburgo, coordenadas pela Europol realizaram uma mega operação conjunta para desativar uma rede de venda de notas de euro falsas.

Entre os dias 9 e 11 de dezembro realizaram 36 buscas domiciliares nos sete países, detiveram 44 suspeitos dos quais prenderam 11 indivíduos. E ainda apreenderam “euros, drogas, armas, substâncias antidoping, medicamentos adquiridos ilegalmente, documentos falsificados e moeda virtual”, referiu a Europol hoje em comunicado.

Buscas no Luxemburgo

O Luxemburgo foi um dos países onde foram realizadas buscas em casas de suspeitos, embora a grande maioria, 27, tivesse decorrido na Alemanha. Para além do Grão-Ducado, as outras nove investigações em domicílios decorreram na Áustria, França, Grécia, Irlanda e Espanha.

Em julho, a Polícia Judiciária Portuguesa em cooperação com a Europol conseguiu apurar que 26 mil notas falsas de 10 e 50 euros foram enviadas pela plataforma digital darknet, a compradores de toda a Europa, incluindo Luxemburgo.

LUSA

'Fábrica' desmantelada em Portugal  

Toda esta operação agora realizada para terminar com a venda de notas falsas que operava na darknet só foi possível ser desenvolvida após o desmantelamento de uma gráfica digital, em Portugal, pela Polícia Judiciária Portuguesa (PJ). O grupo devia estar a operar desde 2017. 

Esta primeira operação chamada 'Deep Money' que foi também apoiada pela Europol conduziu à prisão de cinco indivíduos suspeitos de produzir e vender notas falsas pela Europa. Os agentes policiais revelaram que este foi o segundo maior produtor de moeda falsa a operar na darknet que foi identificado.

Luxemburgo já apreendeu notas falsas

Na altura do anúncio do desmantelamento da gráfica digital, o Contacto falou com o gabinete de comunicação da PJ, em Lisboa, que revelou a polícia do Grão-Ducado tinha “apreendido/registado cerca de 45 notas falsas no Luxemburgo, todas de 50 euros, no período compreendido entre 2017 e 2019”.

No total, as notas falsificadas que circulavam pela Europa, com maior incidência em França, Alemanha, Espanha e Portugal, atingiam um valor superior a 1 milhão e 300 mil euros.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

 Na operação levada a cabo pela Polícia Judiciária portuguesa no verão foram detidas cinco pessoas e apreendidas mais de 1.800 notas falsas de 50 e de 10 euros, durante oito buscas, domiciliárias e não domiciliárias.

Na ocasião, fonte da PJ referiu ao Contacto ser possível ainda haver notas falsas a circular na Europa. E no Luxemburgo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas