Escolha as suas informações

Reabertura total da Horeca não está a ser fácil para todos
Luxemburgo 02.06.2021

Reabertura total da Horeca não está a ser fácil para todos

Reabertura total da Horeca não está a ser fácil para todos

Foto: António Pires
Luxemburgo 02.06.2021

Reabertura total da Horeca não está a ser fácil para todos

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Ministro das Classes Médias, Lex Delles, afirmou aos deputados que o setor vive atualmente realidades muito distintas.

O setor da Horeca abriu completamente as portas a 16 de maio, mas com novas regras nomeadamente para quem quer sentar-se no interior dos estabelecimentos, como a obrigatoriedade de um teste negativo à covid-19. 

Duas semanas após a reabertura, os ecos vindos do setor são variados, segundo o ministro das Classes Médias, Lex Delles. No encontro desta semana em sede de comissão parlamentar, Delles confirmou aos deputados que o setor vive duas realidades distintas. Se por um lado há estabelecimentos que se adaptaram bem às novas regras, para outros a realidade é oposta. Sem referir dados concretos o ministro referiu que as localizações dos espaços estão a ter alguma influência na adesão dos clientes. Mas ressalvou, no entanto, que a flexibilidade de algumas comunas em alargar as esplanadas de cafés e restaurantes foi bem recebida pelo setor. 

Em referência às ajudas à Horeca, um dos mais afetados pela pandemia, Delles sublinhou que o Governo pretende criar uma estratégia de 'phasing out', ou seja, de transição. O objetivo "não é parar com as ajudas financeiras às empresas de um dia para o outro", garantiu o governante.


Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes
Cada estabelecimento é livre de escolher se prefere faturar ou pagar do próprio bolso o teste à covid-19, disse o ministro das Classes Médias, Lex Delles, aos deputados esta segunda-feira.

Mas um dos fatores que poderá ter impacto no setor a curto prazo é o fim dos testes gratuitos distribuídos pelo Governo a restaurantes e cafés. Assim que a torneira dos um milhão de testes fechar, Delles já explicou que caberá aos espaços decidir se pagam o custo dos autotestes do seu bolso ou se o imputam aos clientes, sendo que esta última encarecerá os preços ao consumidor.

As atuais medidas sanitárias estão em vigor até 12 de junho, prevendo-se um alívio das regras a partir desta data, e que deverão passarão por mexidas na restauração. O anúncio será feito esta quarta-feira por Xavier Bettel e Paulette Lenert numa conferência de imprensa a partir das 15h. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A falta de clareza do Governo sobre a realização obrigatória dos testes rápidos anti-covid para entrar no interior dos restaurantes está a gerar o caos em véspera da abertura das salas, a 16 de maio. E quando acabarem os testes oferecidos ao setor, quem os vai pagar?, questionam ao Contacto proprietários e políticos.