Escolha as suas informações

Quase metade dos trabalhadores faz horas extra
Luxemburgo 30.11.2019

Quase metade dos trabalhadores faz horas extra

Quase metade dos trabalhadores faz horas extra

Foto: Getty Images
Luxemburgo 30.11.2019

Quase metade dos trabalhadores faz horas extra

Quase um terço dos trabalhadores diz que não teve remuneração nem tempo livre em troca das horas extra.

Quase metade dos trabalhadores faz horas extra no seu emprego. A conclusão é do estudo sobre a Qualidade do Trabalho publicado pela Câmara dos Assalariados. O relatório conclui que 46% dos trabalhadores fazem mais horas do que o estabelecido no contrato, enquanto 50% dizem não haver diferença entre o horário estipulado no contrato e o número de horas efetivamente trabalhadas. Apenas 4% laboram menos tempo do que o previsto.

O projeto Qualidade do Trabalho foi lançado em 2013 pela Câmara dos Assalariados e pela Universidade do Luxemburgo, com base num inquérito feito a cerca de 1.500 pessoas, entre residentes no Grão-Ducado e transfronteiriços residentes na Alemanha, Bélgica e França.

Um dos pontos analisados foram as horas suplementares. Dos 46% que afirmaram fazer trabalho extraordinário, 27% dizem fazer uma média de cinco horas a mais, 13% falam em dez horas a mais por semana e 7% fazem mais de dez horas extra por semana.

Dos que trabalham mais do que o estipulado, apenas 4% o faz para ganhar mais dinheiro e 13% por amor ao trabalho. Os restantes invocam razões como a impossibilidade de cumprir as tarefas no horário previsto ou ordens da empresa.

Quase um terço dos trabalhadores diz que não teve remuneração nem tempo livre em troca das horas extra. Isto aconteceu sobretudo com dirigentes, quadros e gerentes (54%), com as profissões intelectuais e científicas (39%) e as profissões elementares (33%).

Quando questionados sobre a conciliação entre a vida profissional e a pessoal, quase metade (43%) diz ter dificuldade em harmonizar estes dois aspetos da sua vida. Aqui também há trabalhadores mais afetados do que outros: as mulheres, os dirigentes, quadros e gerentes, as profissões intelectuais e científicas, os condutores de máquinas e trabalhadores em linhas de montagem, entre outros.

P.C.S.