Escolha as suas informações

Projeto legislativo: Sacos de plástico vão continuar a proliferar nos supermercados
Luxemburgo 28.10.2016

Projeto legislativo: Sacos de plástico vão continuar a proliferar nos supermercados

Projeto legislativo: Sacos de plástico vão continuar a proliferar nos supermercados

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 28.10.2016

Projeto legislativo: Sacos de plástico vão continuar a proliferar nos supermercados

Os clientes dos supermercados podem continuar a utilizar, sem pagar, os sacos de plástico, que servem para embalar frutas e legumes. A medida acabou por ser excluída do projecto-de-lei 6990 que visa reduzir as embalagens. Isto porque, segundo a ministra do Ambiente, Carole Dieschbourg, ainda não foi encontrada uma “alternativa razoável”.

Os clientes dos supermercados podem continuar a utilizar, sem pagar, os sacos de plástico, que servem para embalar frutas e legumes. A medida acabou por ser excluída do projecto-de-lei 6990 que visa reduzir as embalagens. Isto porque, segundo a ministra do Ambiente, Carole Dieschbourg, ainda não foi encontrada uma “alternativa razoável”.

O projecto legislativo consiste na transposição de uma directiva europeia que estipula a redução do consumo dos chamados sacos de plástico leves.

A directiva dá aos Estados-membros duas alternativas: ou garantem que o consumo de sacos se limita a 90, por pessoa, até 2019, e 40 até 2025, ou então têm de implementar um mecanismo que proíba o fornecimento de sacos gratuitos nas superfícies comerciais.

O Governo luxemburguês optou pela primeira medida, mas está para já impedido de a levar avante. Em causa estão, segundo a ministra do Ambiente, questões ligadas à higiene e ao desperdício alimentar, já que sem sacos de plástico, o consumidor poderá ver-se obrigado a comprar produtos pré-embalados com quantidades de comida por vezes exageradas que acabarão no caixote do lixo.

Uma das alternativas apontadas diz respeito à substituição dos sacos de plástico por sacos de papel.

Perante os deputados da Comissão do Ambiente, Carole Dieschbourg, lembrou a evolução de várias iniciativas ecológicas, nomeadamente as mercearias sem embalagens. A primeira chama-se OUNI e abre já em Novembro na Rue Glesener, na cidade do Luxemburgo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Valorlux: Sacos de plástico mais caros
O preço dos sacos de plástico vendidos nas lojas vai aumentar já este mês de janeiro. A nova tarifa dos sacos mais vulgares, vendidos nas caixas dos supermercados, vai passar dos três para os cinco cêntimos.
Os sacos de plástico vão passar de três para cinco cêntimos.