Escolha as suas informações

Professores do secundário fizeram mais de oito mil horas extra no ano passado
Luxemburgo 23.01.2020 Do nosso arquivo online

Professores do secundário fizeram mais de oito mil horas extra no ano passado

Professores do secundário fizeram mais de oito mil horas extra no ano passado

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 23.01.2020 Do nosso arquivo online

Professores do secundário fizeram mais de oito mil horas extra no ano passado

Diana ALVES
Diana ALVES
Os professores do ensino secundário fizeram mais de oito mil horas extraordinárias no ano letivo 2018/19.

De acordo com o ministro da Educação, Claude Meisch, o trabalho suplementar foi efetuado por 2.722 docentes. No total, aquele nível de ensino conta com 4.750 professores.

A pedido da deputada Martine Hansen (CSV), o ministro esclareceu que muitas destas horas correspondem às chamadas “horas extraordinárias técnicas”, algo que se prende com a distribuição das turmas tornando-se impossível que cada professor fica encarregado de apenas 22 aulas como estipula a lei. Mas essa é apenas uma das razões a explicar o trabalho suplementar dos professores.

Na resposta à deputada cristã-social, o ministro reconhece que o número de horas extra é particularmente elevado em algumas disciplinas. Matemática, informática e ciências são os casos mais gritantes, com Claude Meisch a admitir que há falta de professores nestas áreas e que será necessário tomar medidas para inverter a situação. Mesmo assim, não revela quais os planos do Governo para resolver o problema.

O ministro da Educação sublinha por outro lado que, em termos globais, o número de professores no ensino secundário tem aumentado a um ritmo superior ao de alunos, ainda que a diferença seja pouco significativa. Por exemplo, no ano letivo 2015/16 havia 8,91 alunos por cada docente; já no último ano letivo contabilizavam-se 8,52 estudantes por cada professor.  


Notícias relacionadas