Escolha as suas informações

Professores de Educação Física queixam-se de não terem sido ouvidos pelo governo
Luxemburgo 15.06.2020 Do nosso arquivo online

Professores de Educação Física queixam-se de não terem sido ouvidos pelo governo

Professores de Educação Física queixam-se de não terem sido ouvidos pelo governo

Foto: Getty Images
Luxemburgo 15.06.2020 Do nosso arquivo online

Professores de Educação Física queixam-se de não terem sido ouvidos pelo governo

Carta da Associação de Professores de Educação Física alerta para a importância da atividade desportiva na saúde e desenvolvimento dos alunos e mostra disponibilidade para apresentar alternativas.

 Os professores de Educação Física queixam-se de não ter sido ouvidos pelo governo no processo de retoma das aulas, que deixou de fora as atividades desportivas lecionadas por estes docentes. 

Numa carta da Associação de Professores de Educação Física aos associados, divulgada pela RTL, o organismo partilha o descontentamento em relação ao facto de ter sido deixada de fora do processo de discussão sobre a reabretura das escolas e a retoma das aulas, que não inclui as dedicadas ao desporto e atividade física.


Sindicatos de professores querem o fim da divisão das turmas
Os docentes pedem que se acabe com a divisão das turmas já a partir de terça-feira, depois do feriado.

A par das críticas, que visam, sobretudo, os ministérios da Educação e da Saúde, a associação enfatiza a importância do exercício físico, na saúde e no desenvolvimento dos alunos, e mostra-se disponível para encontrar soluções alternativas, junto do governo. 

 As aulas foram retomadas no Luxemburgo a 11 de maio e, além de se manter a suspensão das aulas de natação e de Educação Física, os alunos que tenham maior risco de ter complicações, no caso de contraírem o novo coronavírus, ficaram dispensados do regresso presencial às escolas. Para esses jovens foi permitido continuar a seguir o ensino à distância.




Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Plano para próximo ano letivo só em agosto
A dois meses do início do próximo ano escolar, o Ministério da Educação do Luxemburgo afirma que ainda é cedo para apresentar a estratégia final, esperada só para o final de agosto.