Escolha as suas informações

Primeiro caso de varíola dos macacos no Luxemburgo
Luxemburgo 16.06.2022
Surto

Primeiro caso de varíola dos macacos no Luxemburgo

Surto

Primeiro caso de varíola dos macacos no Luxemburgo

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 16.06.2022
Surto

Primeiro caso de varíola dos macacos no Luxemburgo

Diana ALVES
Diana ALVES
Portugal é um dos países com mais casos na Europa.

A varíola dos macacos chegou ao Luxemburgo. O Ministério da Saúde anunciou esta quinta-feira que o primeiro caso da doença foi detetado na quarta-feira, dia 15 de junho.

A pessoa em questão está a ser acompanhada pelo Serviço Nacional de Doenças Infecciosas do Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL), em Strassen. Numa curta nota enviada às redações, o ministério acrescenta que o seu estado de saúde é "excelente".

As autoridades adiantam também que a Inspeção Sanitária já iniciou um inquérito para determinar os contactos da pessoa infetada. 


Wirtschaft, Paulette Lenert, Stelle Kyriakides Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Varíola dos macacos. Luxemburgo vai declarar 21 dias de quarentena para infetados
Até ao momento, não há registo de casos no país. Mas o Ministério da Saúde está em alerta.

O ministério de Paulette Lenert aproveita para lembrar que as pessoas com sintomas de uma infeção (erupções cutâneas, febre, dores de cabeça, dores musculares, dores de costas, inflamação dos gânglios linfáticos, calafrios e cansaço) devem consultar o Serviço Nacional de Doenças Infecciosas e evitar relações sexuais e qualquer tipo de atividade que implique um contacto próximo até que a infeção desapareça. 


Os sintomas começam com uma febre alta e desenvolvem-se rapidamente para uma erupção cutânea com crosta.
Europa é o "epicentro" do surto de varíola dos macacos
A OMS alerta que a Europa continua a ser o epicentro do surto, com 25 países a relatar mais de 1.500 casos, ou 85% do total global.

 A Europa continua a ser o epicentro do recente surto de varíola dos macacos, "com 25 países a relatar mais de 1.500 casos, ou 85% do total global", afirmou Hans Kluge, diretor da OMS Europa, que reúne 53 países, incluindo alguns da Ásia Central, esta quarta-feira.

Portugal é um dos países com mais casos. O balanço mais atual dá conta de 241 infetados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas