Escolha as suas informações

Primeiro caso de Omicron associado ao Luxemburgo é de estudante que vive na Bélgica
Luxemburgo 09.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Primeiro caso de Omicron associado ao Luxemburgo é de estudante que vive na Bélgica

Pandemia

Primeiro caso de Omicron associado ao Luxemburgo é de estudante que vive na Bélgica

Foto: Guy Jallay/Luxemburger Wort
Luxemburgo 09.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Primeiro caso de Omicron associado ao Luxemburgo é de estudante que vive na Bélgica

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Um estudante luxemburguês que vive em Bruxelas acusou positivo para a nova variante. Até esta quarta-feira não havia qualquer caso da Omicron detetado em solo luxemburguês, garante o LNS.

O primeiro caso conhecido de um luxemburguês infetado com a variante Omicron é de um estudante do Grão-Ducado a viver na Bélgica, esclarece o  Laboratório Nacional de Saúde (LNS), rejeitando a existência de qualquer caso detetado em território nacional até à data.

"Não existem provas de casos da Omicron em circulação no Luxemburgo, até dia 8 de dezembro de 2021 (10h da manhã)", refere o LNS, num comunicado enviado às redações esta quarta-feira.


Omicron. OMS pede para serem "levantadas as proibições discriminatórias" relativas a viagens
"Temos de perceber bem se a variante Omicron pode substituir a Delta [dominante atualmente] e por isso pedimos aos países que aumentem a vigilância, os testes e a sequenciação genómica", disse o diretor-geral da OMS.

No dia anterior alguma imprensa tinha noticiado que o primeiro caso da nova variante tinha sido detetado no Luxemburgo, no entanto o organismo explica que o caso foi detetado num luxemburguês, que foi testado a 24 de novembro, em Bruxelas, cidade onde se encontra a estudar. 

Mas, como o seu endereço está "registado na base de dados no Luxemburgo, daí a confusão na elaboração de relatórios via GISAID", uma plataforma global de partilha de dados genómicos, esclarece o Laboratório Nacional.


Número de doses administradas aumenta 20% numa semana no Grão-Ducado
Grande maioria foram doses de reforço.

O LNS acrescenta que o estudante se contagiou através de contacto com casos positivos no seu ambiente profissional e está atualmente isolado na Bélgica. Durante as semanas anteriores a ter testado positivo não tinha viajado para o Luxemburgo.

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas