Escolha as suas informações

Preços dos imóveis continuam em alta
Luxemburgo 3 min. 20.04.2020 Do nosso arquivo online

Preços dos imóveis continuam em alta

Preços dos imóveis continuam em alta

Foto: BOITO ARCHITECTES
Luxemburgo 3 min. 20.04.2020 Do nosso arquivo online

Preços dos imóveis continuam em alta

Redação
Redação
No último trimestre de 2019, os preços da habitação aumentaram 11%, de acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto Socio-Económico de Investigação Luxemburguês (Liser). Um crescimento de dois dígitos pelo quarto trimestre consecutivo que marca também o início de 2020. Os peritos fazem uma estimativa para 2020 e dizem que a construção continua a ser um investimento seguro.

A última década foi marcada pela crescente escalada do preço dos imóveis no Grão-Ducado. E 2019 terá sido um ano excecional, de acordo com os últimos dados do Instituto Socio-Económico de Investigação Luxemburguês (Liser). No quarto trimestre, os preços das casas aumentaram oficialmente 11% em comparação com os registados um ano antes. Um crescimento de dois dígitos que se verificou ao longo de quase todo o ano passado, tendo o segundo e terceiro trimestres de 2019 apresentado um crescimento homólogo de 11,4 e 11,3%, respectivamente.  

A título de comparação, o aumento dos preços das casas no final de 2019 era, em média, de 4,2% na União Europeia, na sua globalidade, tendo chegado aos 5,4% no quarto trimestre. Em termos concretos, no final de 2019, era necessário contar em média com 6,057 euros por m2 para uma habitação existente e 7,145  para uma nova construção. 

O preço médio de uma casa unifamiliar foi de 789.474 euros, aproximando-se da marca simbólica de 800.000, uma média que esconde disparidades significativas em função da dimensão dos imóveis e da sua distância do capital. Um apartamento em construção com menos de 50 m2 é oficialmente adquirido a 8.640 euros por m2, em média, mas pode ultrapassar os 9.200 euros no cantão do Luxemburgo, contra os 5.200 euros por m2 que custam em média no norte do país. 

Para Julien Licheron, coordenador do Observatório da Habitação do Luxemburgo, esta situação pode ser explicada principalmente pelo "aumento anual do preço dos terrenos para construção", que atingiu uma média de +7% entre 2010 e 2019, representando um aumento acumulado de 83,3% ao longo da última década. 

Um jogo entre oferta e procura que funciona a favor dos proprietários, num país que registou um aumento de 20% da população desde 2010, o que corresponde a uma chegada anual ao país de cerca de 10.000 pessoas entre 2010 e 2019. A 1 de Janeiro de 2020, o Luxemburgo contabilizava 626.108 habitantes. 

Se o aumento dos preços dos imóveis sofrer uma estagnação devido à pandemia do coronavírus, os vários peritos acreditam que a situação será apenas temporária, ficando apenas por saber a que velocidade se dará essa recuperação. Se para Jean-Paul Scheuren, presidente da Câmara do Imobiliário do Grão-Ducado, os preços deverão "aumentar como antes" após a crise, para Julien Licheron, o crescimento deverá ser "um pouco mais lento".

O coordenador do Observatório da Habitação baseia as suas previsões nos efeitos observados após a crise financeira global de 2009. Se esta última teve um efeito devastador na actividade de construção, com uma queda de 60% nas novas construções em 2008-2009, o mercado voltou ao seu nível anterior à crise em menos de um ano. 

Julien Licheron  acredita que "uma reacção semelhante" deverá ocorrer, porque na sua opinião, 0 "frenesim habitacional que o país está a viver pode ser atribuído ao crescimento demográfico e a uma economia saudável" do que a "uma bolha imobiliária". Licheron sublinha ainda que nestes tempos de crise, os bens imóveis continuam a ser "um activo seguro procurado pelos investidores".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Muito acima da média europeia, o Grão-Ducado está do pódio dos países que observaram o maior aumento do preço das casas entre 2010 e 2020 com uma taxa de 99,8%. Nem a pandemia impediu um novo recorde. Em relação ao quarto trimestre de 2019, o valor dos imóveis registou uma subida de 16,7%. Na capital, o metro quadrado ultrapassou pela primeira vez os 10 mil euros.
Os preços do imobiliário no Luxemburgo continuam a aumentar e, em 2016, o índice de preços à habitação subiu 6%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (STATEC) e do Observatório da Habitação. O preço médio das casas no Luxemburgo rondou os 623 mil euros em 2016.