Escolha as suas informações

Portugueses no Luxemburgo estão a diminuir desde 2014
Luxemburgo 3 min. 08.05.2019 Do nosso arquivo online

Portugueses no Luxemburgo estão a diminuir desde 2014

Portugueses no Luxemburgo estão a diminuir desde 2014

Luxemburgo 3 min. 08.05.2019 Do nosso arquivo online

Portugueses no Luxemburgo estão a diminuir desde 2014

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Dados do instituto de estatística luxemburguês (Statec) revelam que 92,6% da população no Luxemburgo são de origem europeia. Portugueses continuam a ser a maior comunidade no Grão-Ducado, mas números estão a diminuir.

Nove de maio de 2019 vai ficar para a história do Grão-Ducado e da Europa. Será o ano em que o Luxemburgo comemora pela primeira vez o Dia da Europa, com dia de feriado. O Luxemburgo é, aliás, o único país a fazê-lo na União Europeia (UE) e parece ter razões para tal. É que a maioria dos residentes no país vem de um dos Estados-membros da UE. 

E os portugueses surgem como a maior comunidade. De acordo com os números divulgados pelo instituto de estatística luxemburguês (Statec) para assinalar a data, o país é habitado quase na sua totalidade por cidadãos de origem europeia. Num total de 613.894 habitantes, 92,6%, são oriundos de um dos 28 Estados-membros da UE, sendo que mais de metade, 52,5%, são luxemburgueses.

Os portugueses continuam a representar a maior comunidade europeia estrangeira no Grão- Ducado mas os números confirmam uma tendência de queda desde 2014. No total são 95.516 portugueses, o equivalente a 15,6% da população total. Em segundo lugar surgem os franceses (7,6%), seguidos dos italianos (3,7%), belgas (3,3%) e alemães (2,1%). Ainda segundo as contas do Statec, a comunidade britânica constitui a sétima maior comunidade estrangeira no país, com 5.766 residentes. 

Quanto à comunidade portuguesa, os números do Statec confirmam a tendência de queda no número de lusos que residem no país, como já tinha sido noticiado pelo Contacto no ano passado. Apesar de o saldo migratório continuar a ser positivo (+1.009 em 2018) – ou seja, continua a haver mais portugueses a entrar no Grão- Ducado do que a sair – em termos percentuais, o número de lusos está a diminuir desde 2014. Por esta altura, os portugueses constituíam 51,15% das nacionalidades europeias representadas no Luxemburgo. Em 2019, este número diminuiu para 48,27%. 

Um, relatório da emigração divulgado no final de 2018 pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas demonstra que, no geral, os portugueses estão a emigrar menos desde 2013. Apesar disto, o Luxemburgo continua a ser um país atrativo para os lusos se fixarem. Em 2017, foram a segunda nacionalidade mais representada no Grão-Ducado entre os novos emigrantes.  

Desde 2014, França (1.806 em 2018) é o país com o saldo migratório mais elevado, seguido dos italianos (1.110 em 2018) e dos portugueses (1.009 em 2018). No que toca às idades dos residentes no país, os luxemburgueses constituem a nacionalidade mais envelhecida. 

Em janeiro deste ano, a idade média entre as mulheres luxemburguesas era de 42,7 anos, contra 38 nas restantes 27 nacionalidades europeias. No mesmo sentido, os homens luxemburgueses são, em média, mais velhos que os restantes cidadãos europeus no Grão-Ducado: 40,1 contra 38,1 anos respetivamente. Os cidadãos da Lituânia são os mais jovens, com uma média de 30,5 anos. Já os mais envelhecidos são os residentes dos Países Baixos, com 45,3 anos em média. 

A população do Luxemburgo representa 0,12% do total de habitantes da UE. Um número residual mas que deverá chegar aos 0,21% em 2080, segundo o gabinete europeu de estatísticas (Eurostat).

(Com C.O.)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os portugueses no Grão-Ducado representam 16,4% da população, segundo os dados do Statec, que contabiliza 96.800 mil imigrantes no país. Mas os registos consulares dão conta de 113 mil, o que corresponde a 19% do total da população do Grão-Ducado, segundo o Relatório da Emigração, divulgado hoje.