Escolha as suas informações

Português é a terceira língua mais falada em casa no Luxemburgo
Luxemburgo 20.05.2019 Do nosso arquivo online

Português é a terceira língua mais falada em casa no Luxemburgo

Português é a terceira língua mais falada em casa no Luxemburgo

Foto: Pixabay
Luxemburgo 20.05.2019 Do nosso arquivo online

Português é a terceira língua mais falada em casa no Luxemburgo

De acordo com dados do Statec, o francês é a língua predominante no trabalho.

De acordo com um estudo do gabinete de estatísticas luxemburguês (Statec) divulgado hoje, o português é a terceira língua mais falada nas casas do Grão-Ducado, com 19% dos residentes a utilizá-la ativamente. A primeira língua mais falada continua a ser o luxemburguês (53% da população residente), seguido do francês com uma taxa de 32%. 

As conclusões têm origem num inquérito feito a mais de seis mil residentes em 2018. A sondagem apenas tem em conta os residentes no Grão-Ducado, excluindo portanto os trabalhadores transfronteiriços que constituem uma grande fatia da força de trabalho no país: 192,070 trabalhadores

Segundo o relatório do gabinete de estatísticas, 69% dos residentes utilizam apenas uma língua de comunicação em casa, 20% utilizam duas línguas, enquanto os restantes 11% falam três ou mais línguas em casa. 

Já no ambiente de trabalho, no geral há um predomínio do francês (78%), seguido do inglês (51%) e do luxemburguês (48%). Mas os números diferem por setor de atividade. Por exemplo, no setor da administração pública é onde se fala mais luxemburguês, com 92% de utilizadores frequentes. Logo a seguir, o francês é falado habitualmente por 69% dos traballhadores. Mas noutros setores verifica-se um predomínio da língua francesa: indústria (81%), comércio (84%), restauração e hotelaria (84%) e serviços (84%).  

No setor da construção, que emprega um grande número de portugueses, o português surge em segundo lugar (58%), atrás do francês (81%). Já nas finanças e seguros, o inglês é o mais utilizado (82%). 

Ainda segundo os dados disponibilizados, três em cada quatro residentes trabalham num ambiente multilingue, com 25% dos residentes a utilizar quatro ou mais línguas. Quanto à língua que os residentes melhor dominam, o estudo conclui que é o luxemburguês (42%), seguido do francês (20%) e do português (14%).

Henrique de Burgo com Catarina Osório