Escolha as suas informações

Portugal fecha novos acordos para revalorizar o ensino do português no Luxemburgo
Luxemburgo 04.02.2020

Portugal fecha novos acordos para revalorizar o ensino do português no Luxemburgo

Portugal fecha novos acordos para revalorizar o ensino do português no Luxemburgo

Foto: MENEJ
Luxemburgo 04.02.2020

Portugal fecha novos acordos para revalorizar o ensino do português no Luxemburgo

Esta terça-feira, o ministro da Educação, Claude Meisch recebeu a portuguesa Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades, para um encontro em que esteve em cima da mesa a escolarização dos alunos de língua portuguesa e o lugar da língua portuguesa nas escolas do Luxemburgo.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa pelo Ministério da Educação, na reunião estiveram presentes ainda o embaixador português no Luxemburgo, António Gamito, e o embaixador do luxemburguês em Portugal, Jean-Jacques Welfring.

Durante a reunião, que foi seguida de uma visita à Escola Internacional de Differdange e Esch-sur-Alzette (EIDE), Claude Meisch e Berta Nunes assinaram o quadro de referência dos cursos complementares de língua portuguesa que, desde o ano letivo 2017/2018, estão à disposição dos alunos ensino básico, do 2° ao 4° níveis, fora do horário escolar normal, duas vezes por semana.

Os documentos acordados entre as duas partes definem o programa lecionado nestes cursos, que "compatibiliza o plano de estudos do Luxemburgo com o programa português do Instituto Camões". Segundo o Ministério da Educação, o resultado alcançado é fruto de "um trabalho meticuloso" que "corporiza o compromisso dos dois governos com a língua portuguesa" e para as "culturas do mundo lusófono".

O ensino de línguas na Escola Internacional de Differdange e Esch-sur-Alzette, que oferece a aprendizagem do português como língua materna desde o primeiro ano da escola primária até ao bacharelato europeu, foi outro dos temas abordados durante o encontro. 

Claude Meisch e Berta Nunes foram unânimes quanto à importância de promover a aprendizagem do português nas escolas luxemburguesas, particularmente no contexto dos cursos opcionais a nível secundário. As duas partes acordaram ainda colaborar ativamente "no desenvolvimento dos currículos para este curso". Mais informação para esclarecer pais e encarregados de educação lusófonos sobre o sistema educativo luxemburguês vai ser reforçada.

Já o projeto vai beneficiar de apoio científico para acompanhar a evolução das competências comunicativas das crianças que dele beneficiem. O governo luxemburguês admite ainda que vai estudar a possibilidade de dar mais espaço à língua portuguesa no âmbito dos cursos oferecidos na Universidade do Luxemburgo, com a criação de cadeiras específicas sobre a língua.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Ministro da Educação: "Há três anos que propomos às autoridades portuguesas que reorientem o português para o pré-escolar"
É a primeira vez que o ministro da Educação do Luxemburgo fala sobre o fim dos cursos integrados em Esch-sur-Alzette, e a mensagem é clara. O ministro quer que os cursos integrados no ensino primário sejam substituídos por intervenções apenas no pré-escolar. Uma proposta que se aplicaria a todo o país e que representaria o fim dos cursos integrados de língua e cultura portuguesa no ensino primário luxemburguês.