Escolha as suas informações

População: Residentes no Luxemburgo aproximam-se dos 600,000
Luxemburgo 06.05.2017

População: Residentes no Luxemburgo aproximam-se dos 600,000

População: Residentes no Luxemburgo aproximam-se dos 600,000

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 06.05.2017

População: Residentes no Luxemburgo aproximam-se dos 600,000

A população no Luxemburgo continua a crescer e quase chegou aos 600,000 habitantes em 2016, sendo o número exacto 590,667 a 1 de Janeiro de 2017.

A população no Luxemburgo continua a crescer e quase chegou aos 600,000 habitantes em 2016, sendo o número exacto 590,667 a 1 de Janeiro de 2017.

O serviço estatístico Luxemburguês, STATEC, revelou os dados na passada sexta-feira, baseando-se nos dados do registo nacional.

Como nos anos anteriores, a população do Grão-Ducado tem vindo a crescer, maioritariamente, devido à imigração e não tanto em função da população Luxemburguesa. A população residente sem passaporte Luxemburguês ronda os 48%.

No ano passado, a população do país aumentou, com mais 11,159 pessoas. Este valor é calculado a partir dos nascimentos e óbitos, que representam 2,083 pessoas e valores da migração (entradas e saídas do país) de 9,446 pessoas.

Um facto interessante é que mais Luxemburgueses deram saída do país do que entrada. Em 2016, 1,331 Luxemburgueses foram registados no país contra 2,106 que saíram dos registos, representando uma perda de 775 pessoas.

O relatório global refere a entrada de 22,888 pessoas e a saída de 13,442, o que significa que, comparando com o ano anterior, a imigração desceu 3,8%, enquanto que o número de pessoas que saíram do Luxemburgo aumentou 6,3%.

Os imigrantes franceses que deram entrada no país representam 21,4% enquanto que os portugueses, que durante muito tempo representaram a maior quota anual de novos residentes estrangeiros, foram em 2016, 12,7%.

No total, a população residente no Luxemburgo, sem a nacionalidade luxemburguesa, aumentou de 46,7% para 47,7%. Os Portugueses, 16,4%, continuam a ser a maior comunidade do país, seguindo-se os Franceses, com 7,5%, Italianos (3,6%), Belgas (3,4%) e Alemães (2,2%). 7,6% dos imigrantes são originários de países não comunitários, representando 4,4% da população.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Malu Mader pede passaporte luxemburguês. E não é a única
Malu Mader, que os portugueses conhecem das telenovelas brasileiras, pediu este mês a cidadania luxemburguesa. Não é caso único. A atriz é uma das descendentes do luxemburguês Nicolas Bley, pioneiro da emigração luxemburguesa para o Brasil, em 1828. Centenas de brasileiros que descendem de luxemburgueses estão a pedir o passaporte do Grão-Ducado, ao abrigo de uma disposição que chega ao fim este ano. A mulher que acendeu o rastilho chama-se Flavia Bley e já ajudou mais de uma centena de famílias a conseguir o cobiçado passaporte.
Direito de voto dos estrangeiros : "CSV e ADR jogam com o medo" - ASTI
A Associação de Apoio aos Trabalhadores Imigrantes (ASTI, no acrónimo em francês) apresentou, no domingo, à comunidade cabo-verdiana os benefícios do direito de voto dos estrangeiros nas legislativas luxemburguesas. Quanto ao resultado das sondagens, que dão a vantagem ao "não", a ASTI diz que os partidos da oposição estão a jogar com o medo.
Sérgio Ferreira e Laura Zucolli, da ASTI, estiveram à conversa com Clara Delgado, da Embaixada de Cabo Verde, dirigentes associativos e e alguns membros da comunidade cabo-verdiana