Escolha as suas informações

Polícia lança apelo às testemunhas do disparo fatal da polícia em Ettelbruck
Luxemburgo 3 min. 02.08.2021
Polémica

Polícia lança apelo às testemunhas do disparo fatal da polícia em Ettelbruck

O dramático incidente ocorreu na Praça Marie-Thérèse em Ettelbruck.
Polémica

Polícia lança apelo às testemunhas do disparo fatal da polícia em Ettelbruck

O dramático incidente ocorreu na Praça Marie-Thérèse em Ettelbruck.
Foto: LW
Luxemburgo 3 min. 02.08.2021
Polémica

Polícia lança apelo às testemunhas do disparo fatal da polícia em Ettelbruck

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
No âmbito da investigação judicial sobre a intervenção policial que conduziu à morte do assaltante com uma faca, as autoridades apelam à colaboração da população. Nas redes socais as opiniões dividem-se e o CSV pede que o ministro Henri Kox se pronuncie.

As autoridades policiais lançaram esta manhã de segunda-feira um apelo a testemunhas que assistiram à intervenção policial que vitimou mortalmente um homem armado com uma faca na praça Marie-Thérèse, no centro Ettelbruck, sábado, pelas 19h00. Um confronto que está a suscitar a polémica no Luxemburgo, dividindo a opinião pública sobre a atuação da polícia, e que motivou já uma questão parlamentar urgente do CSV ao ministro da Segurança Interna sobre a atuação policial.

 “Para efeitos da investigação judicial que está a decorrer sobre os acontecimentos que tiveram lugar no sábado passado, 31 de julho de 2021 por volta das 19h00h em Ettelbruck, no contexto da detenção do autor do roubo de um veículo cometido à faca, durante a qual um agente da polícia usou a sua arma de serviço com consequências fatais para a pessoa interpelada, a Inspeção Geral da Polícia está a chamar testemunhas”, pede o comunicado policial.

As autoridades estão a convidar todas as pessoas que possam “fornecer informações úteis para a investigação ou na posse de gravações ou material vídeo destes eventos para se apresentar ou contactar a Inspeção pelo telefone (+352) 264853-24 durante o horário de expediente das 7:00 às 16:00 ou por e-mail para: igp@igp.etat.lu.”.

Foto: Marc Hoscheid

 População dividida

O tiro fatal dos polícias sobre o indivíduo empunhando uma faca, em Ettelbruck, está a ser muito comentado nas redes sociais, sobretudo pela divulgação de vídeos com a alegada gravação de todo o confronto entre o assaltante e os dois polícias.  Entre os internautas as opiniões multiplicam-se e extremam-se, entre quem defende o disparo policial perante a ameaça do suspeito aos agentes e aqueles que questionam o tiro que acabou por matar o assaltante.

 “Muitos parabéns ao polícia”, “foi um comportamento exemplar”, escrevem uns internautas, enquanto outros questionam o disparo, nomeadamente a direção do tiro, argumentando que “um tiro no joelho” ou “nas pernas” acalmava o sujeito, e que ele sobreviveria.


Luxemburgo. Homem morto a tiro pela polícia após ataque com faca e violento assalto
A polícia disparou ontem contra um assaltante armado com uma faca que "atacou" os agentes policiais, em Ettelbruck, no final de uma perseguição policial. O assaltante atingido faleceu no hospital. O Ministério Público de Diekirch descreve o incidente fatal.

 CSV pede explicações ao ministro

 O principal partido da oposição, o CSV, reagiu já ao sucedido e pede explicações ao ministro Henri Kox, numa questão parlamentar urgente colocada domingo.

“Nas redes sociais podemos ler numerosos comentários negativos em relação ao comportamento dos oficiais da polícia. O sr. ministro pretende reagir e informar o público fundamentadamente sobre as ações dos oficiais da polícia?”, questionam os deputados do CSV Marc Spautz, Léon Gloden, Laurent Mosar e Gilles Roth.

“Em que circunstâncias é permitido aos agentes da polícia o uso das suas armas de fogo? Os agentes da polícia recebem formação especial para os ajudar a lidar com este tipo de situação?”, questionam os deputados a Henri Kox.

O CSV quer também saber se o governante já tem informações “sobre as conclusões iniciais da investigação policial em curso e investigação, nomeadamente sobre o curso exato dos acontecimentos”.

“O agressor era conhecido da polícia? Já cometeu outros crimes no passado?”, interrogam ainda os deputados do CSV.

Foto: Marc Hoscheid

Tiro após perseguição policial

Como o Contacto noticiou, e de acordo com o comunicado do Ministério Público de Diekirch, o confronto entre dois polícias e o assaltante ocorreu no final de uma perseguição policial ao indivíduo. “A pessoa que conduzia o automóvel saiu do carro e atacou os agentes da polícia com uma faca. Um dos agentes da polícia teve de utilizar a sua arma de serviço”, descreve o comunicado. O atacante ficou “gravemente ferido” e foi transportado para o hospital, onde viria a falecer horas mais tarde.

O Ministério Público explica que o indivíduo tinha assaltado um condutor em Hosingen, “ameaçando-o com uma faca para lhe entregar a viatura”. O assaltante fugiu com o carro em direção a Ettelbruck.

Photo : Guy Jallay

Os agentes conseguiram “parar a viatura” e foi então que o assaltante saiu do carro e empunhando uma faca “atacou os agentes da polícia”. Um dos polícias disparou então o tiro que acabou por matar o indivíduo.

A investigação judicial sobre a intervenção policial está a decorrer para apurar exatamente o que aconteceu e se o disparo fatal foi a resposta adequada.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O cenário foi digno de um qualquer filme de ação. Uma perseguição policial acabou esta terça-feira à noite com seis feridos (dois deles em estado grave) e três ladrões detidos, na autoestrada A13, entre Bascharage e Esch-sur-Alzette, no sul do Luxemburgo.