Escolha as suas informações

Polícia luxemburguesa fiscaliza utilização de telemóveis ao volante
Luxemburgo 22.06.2019

Polícia luxemburguesa fiscaliza utilização de telemóveis ao volante

Polícia luxemburguesa fiscaliza utilização de telemóveis ao volante

Luxemburgo 22.06.2019

Polícia luxemburguesa fiscaliza utilização de telemóveis ao volante

"Se conduzir não beba" é um slogan que todos conhecem. Nos dias de hoje, há outra regra de ouro: se conduzir não use o telemóvel. A polícia vai andar na estrada, atenta aos condutores ao telemóvel.

Na próxima semana, a polícia vai estar particularmente atenta aos condutores que utilizem telemóveis na estrada. Entre dia 24 e 30 de junho decorre a campanha nacional de segurança rodiviária “Distração ao volante”. As autoridades vão também fiscalizar os documentos de bordo.

O objetivo da campanha é alertar para os perigos da utilização do telemóvel na estrada, uma das causas principais da distração ao volante e um dos principais riscos para a segurança rodoviária. Em comunicado, a polícia explica que, além das chamadas de voz, o envio de mensagens, a utilização de redes sociais e aplicações através de dispositivos móveis contribuem cada vez mais para a distração ao volante.

A utilização de um equipamento telefónico ou de um aparelho com um ecrã pode valer uma multa que varia entre os 24 euros e os 145 euros e pode custar pontos na carta de condução. O valor depende da infração. A título de exemplo, a utilização de um dispositivo que não permita ao condutor manter as duas mãos no volante do veículo em andamento pode custar 145 euros e menos dois pontos na carta de condução.

No seu site, a polícia relembra alguns dos riscos:

  • Telefonar enquanto conduz multiplica por três o risco de acidente
  • Ler ou escrever uma mensagem ao volante multiplica por 23 o risco de acidente
  • Enviar uma mensagem faz com que o condutor desvie o olhar durante cinco segundos
  • Dois segundos ao telefone a 130 km/h equivalem a uma distância de travagem de 150 metros
  • O smartphone é o único dispositivo que acumula as quatro fontes de distração: auditiva, visual, física e cognitiva.