Escolha as suas informações

Polícia lusodescendente recebe prémio de cidadão europeu do ano no Luxemburgo
Luxemburgo 26.10.2017 Do nosso arquivo online

Polícia lusodescendente recebe prémio de cidadão europeu do ano no Luxemburgo

O eurodeputado luxemburguês Claude Turmes entregou o prémio a Davide Sousa.

Polícia lusodescendente recebe prémio de cidadão europeu do ano no Luxemburgo

O eurodeputado luxemburguês Claude Turmes entregou o prémio a Davide Sousa.
Foto: Polícia grão-ducal
Luxemburgo 26.10.2017 Do nosso arquivo online

Polícia lusodescendente recebe prémio de cidadão europeu do ano no Luxemburgo

Um agente da Polícia do Grão-Ducado do Luxemburgo de origem portuguesa, Davide Sousa, recebeu hoje o prémio de cidadão europeu 2017, atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu a cidadãos ou organizações nos vários Estados-membros.

Um agente da Polícia Grã-Ducal de origem portuguesa, Davide Sousa, recebeu hoje o prémio de cidadão europeu 2017, atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu a cidadãos ou organizações nos vários Estados-membros.

O prémio, entregue hoje ao inspetor-chefe Davide Sousa, visa recompensar o agente da Polícia grã-ducal pelo serviço prestado em missões no estrangeiro na Geórgia, Bósnia e em Itália, com a agência europeia Frontex, e pela sua contribuição no “combate à fraude social”, segundo o comunicado do Parlamento Europeu.

De acordo com a nota, no decorrer de uma investigação Davide Sousa “revelou um esquema de fraude social de dimensões europeias”. Em causa estavam pessoas noutros Estados-membros que “utilizavam moradas fictícias no Luxemburgo” para obter subsídios e apoios sociais neste país. Graças à iniciativa do agente da Polícia luxemburguesa, “que fez diligências para além do âmbito do seu trabalho”, o Estado luxemburguês recuperou “somas substanciais”, pode ler-se na nota. 

Davide Sousa, de 41 anos, é inspetor-chefe no comissariado de Atert, em Rambrouch. O lusodescendente é neto de de um português que era guarda fiscal em Chaves, terra de onde a família era originária. 

A atribuição do prémio de cidadão europeu a Davide Sousa foi proposta pelo eurodeputado luxemburguês Claude Turmes. Esta é a primeira vez que o prémio é atribuído a um agente da Polícia.

O prémio de cidadão europeu do ano é atribuído desde 2008 pelo Parlamento Europeu a um destinatário por cada Estado-membro, tendo como objetivo “recompensar atividades excecionais" desempenhadas por cidadãos ou organizações que "promovam o reforço dos valores consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia". 

Correção: uma versão anterior deste artigo referia que o pai de Davide Sousa era polícia, citando o jornal l'Essentiel. Em entrevista ao Contacto, o inspetor-chefe corrigiu aquela informação, informando que era o avô quem foi guarda fiscal, e não o pai.


Notícias relacionadas

Polícia lusodescendente recebeu medalha de mérito
Davide Sousa, o agente da polícia grã-ducal que recebeu hoje a medalha de mérito das comunidades portuguesas das mãos de José Luís Carneiro, diz que não esquece “a paixão por Portugal” e que é "gratificante" ver que o país "não esquece os lusodescendentes".
O agente da Polícia grã-ducal recebeu hoje a medalha de mérito das comunidades portuguesas, entregue por José Luís Carneiro.