Escolha as suas informações

Plano social. OGBL e LCGB contra despedimentos na SES
Luxemburgo 05.06.2020

Plano social. OGBL e LCGB contra despedimentos na SES

Plano social. OGBL e LCGB contra despedimentos na SES

Foto: Lex Kleren
Luxemburgo 05.06.2020

Plano social. OGBL e LCGB contra despedimentos na SES

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Em causa poderá estar um corte de até 15% dos trabalhadores.

As centrais sindicais OGBL e LCGB denunciam a política de despedimentos na empresa luxemburguesa Sociedade Europeia de Satélites (SES). Em causa poderá estar um corte de até 15% dos efetivos do maior operador de satélites do mundo, com sede em Betzdorf.

A SES anunciou recentemente um plano de reestruturação que pode afetar entre 10 a 15% dos 2.100 funcionários em todo o mundo, incluindo 600 em Betzdorf, e o fecho de vários escritórios europeus, justificando perda de liquidez.

Apesar das perdas financeiras, a OGBL e a LCGB referem que a empresa continua a gozar de boa saúde, "com lucros consideráveis", e por isso defendem, em comunicado conjunto, outras medidas que não o despedimento de trabalhadores. Entre essas medidas, as duas principais centrais sindicais do Luxemburgo propõem o incentivo à saída voluntária, a não substituição dos funcionários que saem, a adaptação antecipada da reforma, o trabalho a tempo parcial ou o empréstimo da mão-de-obra.

O prazo de 15 dias para a negociação do plano social só deverá entrar em vigor a partir de 24 de junho, altura do fim do estado de crise. Se as negociações falharem, seguir-se-á um processo de conciliação. Até lá, os sindicatos prometem seguir de perto este dossier e acompanhar os trabalhadores afetados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Plano social assinado: John Zink despede 50 trabalhadores
As centrais sindicais OGBL e LCGB e a empresa metalúrgica John Zink assinaram hoje um plano social para minimizar o impacto do despedimento coletivo de 50 trabalhadores da fabricante de peças industriais. A maioria entra no desemprego esta quinta-feira, dia 01 de junho de 2017.
Au total 50 salariés de la société métallurgique John Zink sont licenciés. La plupart dès ce 1er juin 2017.