Escolha as suas informações

Petição quer folga para quem dá sangue
Luxemburgo 09.04.2019

Petição quer folga para quem dá sangue

Petição quer folga para quem dá sangue

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 09.04.2019

Petição quer folga para quem dá sangue

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Quem dá sangue tem direito a um dia de folga no Luxemburgo? A resposta é não. Mas uma petição quer inverter essa situação, pelo menos parcialmente com a “inscrição na lei laboral de quatro horas de licença para dar sangue”.

O autor do documento, o cidadão Luc Hoffmann, defende que esta seria uma “pequena motivação para incentivar novos dadores”, classificando como “injusta” a perda de horas ou dias de folga para dar sangue.

Na verdade há países onde essa dispensa de trabalho é autorizada. É o caso do Brasil, por exemplo.

No âmbito desta petição, a Rádio Latina quis conhecer a posição da Cruz Vermelha que gere o Centro de Transfusão Sanguínea do Luxemburgo.

Em nome do “princípio da neutralidade”, a porta-voz da instituição recusa comentar a petição. Chloé Kolb adianta contudo que todas as medidas que facilitem o tempo de trabalho é “propícia ao bom desenrolar da transfusão”.

A Cruz Vermelha escusa-se a tomar uma posição política sobre eventuais alterações ao Código de Trabalho que garantam que os dadores de sangue beneficiem de folgas para exercer este ato solidário que, no Luxemburgo, é voluntário e gratuito. Esta é, de resto, a proposta de uma petição (n°1246) disponível no site do Parlamento (www.chd.lu). Se recolher 4.500 assinaturas até ao dia 17 de maio será organizado um debate público sobre o tema. É um assunto que surge numa altura em que está em curso o Mês do Donativo. A iniciativa anual da Cruz Vermelha visa angariar fundos para apoiar os projetos da ONG. No ano passado, a ação traduziu-se em 920.000 euros.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Jornal C_ntact_ muda de nome no Dia Mundial do Dador de Sangue
O jornal Contacto muda de nome por um dia, associando-se à campanha da Cruz Vermelha luxemburguesa no Dia Mundial do Dador de Sangue, que se assinala hoje. Intitulada "Imagine um mundo sem A, B e O", a campanha alerta para a escassez de dadores de sangue, comparando o desaparecimento das vogais na escrita com a falta destes tipos de sangue.