Escolha as suas informações

Petição. Centenas querem inglês como língua administrativa do país
Luxemburgo 22.11.2019

Petição. Centenas querem inglês como língua administrativa do país

Petição. Centenas querem inglês como língua administrativa do país

Luxemburgo 22.11.2019

Petição. Centenas querem inglês como língua administrativa do país

Diana ALVES
Diana ALVES
São já mais de 600 as pessoas que se manifestaram a favor do inglês como língua administrativa do Luxemburgo.

Em causa está uma petição pública disponível no site do Parlamento. Entre as 11 novas petições divulgadas na segunda-feira no site da Câmara dos Deputados esta é uma das que está a ter mais adesão.

O autor do documento, Justin Petkus, reivindica uma alteração da lei de 1984 no que toca à língua administrativa do Grão-ducado, considerando que a legislação atual não tem em conta a evolução da demografia do país. Acrescenta que “entre 1981 e os dias de hoje a população cresceu 62% e o número de estrangeiros quase triplicou”.

O autor da iniciativa salienta que o inglês é a língua mais falada no setor financeiro e noutras áreas da economia nacional. O peticionário dá ainda o exemplo da Universidade do Luxemburgo, onde os idiomas oficiais são o inglês, alemão e francês, e sublinha o facto de o inglês ser uma das línguas mais importantes das instituições europeias.

Outro dos argumentos apresentados por Justin Petkus diz respeito ao slogan nacional – “Let’s make it happen” – e ao facto de o Governo ter optado por comunicar o lema em inglês.

Note-se que entre as novas petições que podem ser assinadas desde segunda-feira a que está a ter mais sucesso entre a população é aquela que pede que o dia 6 de dezembro, Dia de São Nicolau, passe a ser feriado. O documento já tem mais de dois mil subscritores. São necessárias 4.500 para que o tema seja debatido no Parlamento.


Notícias relacionadas

OPINIÃO: A sociedade fracturada
OPINIÃO, por Hugo Guedes - Duas perguntas ao leitor(a): Sabe qual é a língua oficial dos Estados Unidos? E da Austrália? Se respondeu “inglês” caiu na armadilha – estes países não têm língua oficial.