Escolha as suas informações

Peste suína. Governo luxemburguês não exclui possibilidade de contaminação

Peste suína. Governo luxemburguês não exclui possibilidade de contaminação

Foto: Andreas Adam
Luxemburgo 15.09.2018

Peste suína. Governo luxemburguês não exclui possibilidade de contaminação

O Governo luxemburguês não exclui a possibilidade de contaminação da população de javalis e de porcos com a peste suína africana (PPA, na sigla em francês). Isto depois de o vírus ter sido detetado em javalis na Bélgica, no município de Étalle, na província do Luxemburgo.


O vírus afeta os javalis e porcos domésticos, mas não representa qualquer risco para a saúde humana, mesmo em caso de consumo de carne ou produtos de carne contaminados, assegura-se no comunicado enviado pelo Ministério da Agricultura.

O vírus transmite-se por contacto direto entre os animais e de forma indireta através dos resíduos alimentares que contenham carne de porco.

Não existe qualquer vacina, pelo que o Governo apela aos produtores e a quem tenha contacto com os animais que se mantenham vigilantes para reduzir ao máximo a possibilidade de propagação da doença na população de javalis e de porcos domésticos, o que poderia ter consequências económicas significativas para o setor. Em caso de descoberta de um cadáver de um javali sem causa de morte evidente, o Governo pede que se alertem de imediato as autoridades através do número: 40 22 01-666 (Administração da Natureza e das Florestas).

O comunicado garante ainda que existe uma 'task force' formada desde fevereiro de 2018, presidida pelo ministro da Agricultura, Fernand Etgen. As autoridades estão em contacto permanente com a Bélgica e com França para tentar evitar e controlar a propagação do vírus.


Notícias relacionadas