Escolha as suas informações

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020
Luxemburgo 20.11.2019 Do nosso arquivo online

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Foto: Alain Piron
Luxemburgo 20.11.2019 Do nosso arquivo online

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Paula CRAVINA DE SOUSA
Paula CRAVINA DE SOUSA
Por motivos técnicos e orçamentais, as sessões para resolver casos de pensões em atraso não se realizam no final deste mês, como previsto.

O Governo português decidiu adiar a realização das permanências sociais relativas às pensões em atraso marcadas para o final deste mês no Luxemburgo. O prazo previsto é agora o primeiro trimestre de 2020.

A informação consta de um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) e o Ministério do Trabalho e da Segurança Social (MTSSS) publicado no site da Embaixada de Portugal no Luxemburgo.

“O MNE e o MTSSS informam que as segundas permanências sociais previstas realizar no Luxemburgo no final do corrente mês terão que ser adiadas, por razões de natureza técnica e orçamental, para o primeiro trimestre de 2020”, pode ler-se. A data “será anunciada em breve aos interessados, depois de acordada entre os serviços da segurança social portuguesa e luxemburguesa e garantida a sua boa e prévia preparação”.


d
Pensões. Luxemburgo terá segunda ronda de permanências sociais em novembro
No início deste ano, em abril, realizou-se uma primeira ronda de sessões com a presença de técnicos da Segurança Social de Portugal e do Luxemburgo.

A ronda a realizar no fim deste mês seria a segunda do ano. No início deste ano, em abril, realizou-se uma primeira ronda de sessões com a presença de técnicos da Segurança Social de Portugal e do Luxemburgo. O objetivo é ajudar os emigrantes com dificuldades em obter os documentos necessários e corretos para receber a sua pensão de reforma. A grande procura faz com que as inscrições nestas sessões esgotem rapidamente.

O embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, afirmou, em declarações ao Contacto, que o objetivo é agora realizar as reuniões o mais rapidamente possível, idealmente no final de janeiro ou início de fevereiro. O responsável adiantou ainda que atualmente há cerca de 400 dossiês por resolver.


Notícias relacionadas

Luxemburgo envia 75 milhões de euros em pensões para Portugal
Não se sabe quantos luxemburgueses ou portugueses que descontaram no Luxemburgo aderiram ao 'regime fiscal dos residentes não habituais' em Portugal, mas certo mesmo é que há cerca de 500 portugueses no Luxemburgo à espera de uma resposta de Portugal para resolver a pensão.
Imigrantes esperam que promessa de resolver problemas de pensões não fique “em águas de bacalhau”
O secretário de Estado das Comunidades ouviu hoje queixas de imigrantes no Luxemburgo que esperam por uma resposta de Portugal para obterem a reforma, durante o encontro “Diálogos com a Comunidade”. Houve quem se queixasse de estar há dois anos à espera da pensão de sobrevivência, após a morte do marido, ou quem só precise de um ano para completar os 40 anos de descontos e obter a reforma no Luxemburgo, caso de um português que não consegue que lhe reconheçam o tempo de serviço militar.
Contacto, Merl, centre culturel portugais, José Luis CARNEIRO, secretaires d'Etat portugais photo Anouk Antony