Escolha as suas informações

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020
Luxemburgo 20.11.2019

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Foto: Alain Piron
Luxemburgo 20.11.2019

Pensões. Permanências sociais adiadas para o primeiro trimestre de 2020

Paula CRAVINA DE SOUSA
Paula CRAVINA DE SOUSA
Por motivos técnicos e orçamentais, as sessões para resolver casos de pensões em atraso não se realizam no final deste mês, como previsto.

O Governo português decidiu adiar a realização das permanências sociais relativas às pensões em atraso marcadas para o final deste mês no Luxemburgo. O prazo previsto é agora o primeiro trimestre de 2020.

A informação consta de um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) e o Ministério do Trabalho e da Segurança Social (MTSSS) publicado no site da Embaixada de Portugal no Luxemburgo.

“O MNE e o MTSSS informam que as segundas permanências sociais previstas realizar no Luxemburgo no final do corrente mês terão que ser adiadas, por razões de natureza técnica e orçamental, para o primeiro trimestre de 2020”, pode ler-se. A data “será anunciada em breve aos interessados, depois de acordada entre os serviços da segurança social portuguesa e luxemburguesa e garantida a sua boa e prévia preparação”.


d
Pensões. Luxemburgo terá segunda ronda de permanências sociais em novembro
No início deste ano, em abril, realizou-se uma primeira ronda de sessões com a presença de técnicos da Segurança Social de Portugal e do Luxemburgo.

A ronda a realizar no fim deste mês seria a segunda do ano. No início deste ano, em abril, realizou-se uma primeira ronda de sessões com a presença de técnicos da Segurança Social de Portugal e do Luxemburgo. O objetivo é ajudar os emigrantes com dificuldades em obter os documentos necessários e corretos para receber a sua pensão de reforma. A grande procura faz com que as inscrições nestas sessões esgotem rapidamente.

O embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, afirmou, em declarações ao Contacto, que o objetivo é agora realizar as reuniões o mais rapidamente possível, idealmente no final de janeiro ou início de fevereiro. O responsável adiantou ainda que atualmente há cerca de 400 dossiês por resolver.


Notícias relacionadas

Imigrantes esperam que promessa de resolver problemas de pensões não fique “em águas de bacalhau”
O secretário de Estado das Comunidades ouviu hoje queixas de imigrantes no Luxemburgo que esperam por uma resposta de Portugal para obterem a reforma, durante o encontro “Diálogos com a Comunidade”. Houve quem se queixasse de estar há dois anos à espera da pensão de sobrevivência, após a morte do marido, ou quem só precise de um ano para completar os 40 anos de descontos e obter a reforma no Luxemburgo, caso de um português que não consegue que lhe reconheçam o tempo de serviço militar.
Contacto, Merl, centre culturel portugais, José Luis CARNEIRO, secretaires d'Etat portugais photo Anouk Antony
Segurança Social portuguesa e luxemburguesa reúnem-se em 2019
O Governo português garantiu que vai salvaguardar os direitos sociais dos emigrantes portugueses no Luxemburgo e adiantou que a questão da atribuição de reformas será abordada num encontro dos serviços sociais dos dois países no primeiro trimestre de 2019.