Escolha as suas informações

Paulette Lenert. "43 mil pessoas podem ser vacinadas até ao final de março"
Luxemburgo 3 min. 22.01.2021

Paulette Lenert. "43 mil pessoas podem ser vacinadas até ao final de março"

A woman receives an injection with the Pfizer-BioNTech Covid-19 disease vaccine at the regional coronavirus vaccination centre in Ludwigsburg, southern Germany, on January 22, 2021. (Photo by THOMAS KIENZLE / AFP)

Paulette Lenert. "43 mil pessoas podem ser vacinadas até ao final de março"

A woman receives an injection with the Pfizer-BioNTech Covid-19 disease vaccine at the regional coronavirus vaccination centre in Ludwigsburg, southern Germany, on January 22, 2021. (Photo by THOMAS KIENZLE / AFP)
AFP
Luxemburgo 3 min. 22.01.2021

Paulette Lenert. "43 mil pessoas podem ser vacinadas até ao final de março"

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Atualmente o Luxemburgo pode vacinar 10.350 pessoas contra a covid-19 e garante a vacinação completa a todos. Contudo, os cidadãos vacinados vão ter de continuar a usar máscara, pois ainda não se sabe "se continuam a transmitir o vírus", disse Bettel.

A ministra da Saúde Paulette Lenert anunciou hoje com satisfação que o centro de vacinação no Hall Vitor Hugo está com uma taxa de inscrição para a vacina de 40,9% dos profissionais de saúde que receberam o convite para se vacinarem contra a covid-19.

A ministra lembrou que o prazo de inscrição dos 5.226 profissionais de saúde para se vacinar para um grupo terminou ontem e para um segundo grupo termina no dia 24.

Deste total de profissionais que receberam o convite 40,9% já se inscreveram, contudo, "o balanço final da participação só poderá ser realizado após terminados todos os prazo", realçou Paulette Lenert.

O Governo garante que tem atualmente disponíveis "doses para vacinar até 10.350 pessoas", garantindo também a segunda dose a todos quantos levam a primeira inoculação.

"Podemos não estar no top dos cinco países que mais vacinam", mas garantimos que quem se vacina "irá levar as duas doses necessárias para a eficácia de 95% da vacina", declarou por seu turno o primeiro-ministro. Xavier Bettel disse não querer arriscar a utilizar as doses disponíveis para dar a primeira dose a mais pessoas, pois se houver atrasos na chegada dos próximos lotes de vacinas e as "pessoas não recebam a segunda dose na data certa perde-se a eficácia, e aí corremos um grande risco".


Luxemburgo vai exigir teste negativo a quem chega ao país
A medida não se aplica apenas aos cidadãos de outros países, mas também “aos residentes no Luxemburgo”.

Mais doses de vacinas a chegar

Mesmo se surgirem atrasos na entrega de novas remessas de vacinas "até ao final de março podem ser vacinadas 43.200 pessoas", assegurou a ministra da Saúde.

Em breve irão chegar uma nova entrega de vacinas anti-covid ao Luxemburgo. No dia "30 de janeiro" chega uma segunda encomenda de "vacinas da Moderna" e a "partir de 22 de fevereiro" há um reforço de "vacinas da Pfizer" que entregará mais um lote de vacinas.

Xavier Bettel anunciou também que a vacina da Astrazeneca contra a covid-19 deverá ser aprovada pelas entidades do medicamento até ao final deste mês, o que permite o País receber mais esta nova vacina.

"5,655 pessoas já levaram a primeira dose da vacina e 1,143 receberam a segunda dose", precisou Paulette Lenert acrescentando que além dos profissionais de saúde já foram vacinadas 2,886 pessoas idosas residentes em lares.


Bettel. “Muito obrigada aos cidadãos por terem cumprido as regras no Natal”
O primeiro-ministro agradeceu aos residentes no Luxemburgo pela sua responsabilidade na quadra festiva que permitiu que a situação da pandemia melhorasse no País.

A ministra da Saúde anunciou que já tem o consentimento da Comissão de Ética e que na próxima semana irá começar a ser planeada a segunda fase da vacinação, para os grupos prioritários que se seguem.

Vacinados têm de continuar a usa máscara

Ao seu lado Xavier Bettel recordou que por agora as pessoas que recebam a vacina têm de continuar a cumprir os gestos barreira e as restrições.

"Ainda não se sabe se as pessoas vacinadas podem continuar a contagiar", e o vírus a propagar-se, por isso todas as pessoas vacinadas terão de continuar a cumprir os gestos barreira, declarou o primeiro-ministro. Mesmo as pessoas vacinadas terão de continuar a usar máscara e respeitar as medidas, é uma "questão sanitária" enquanto não se souber se quem é vacinado "deixa de transmitir o vírus" e até estar criada a imunidade de grupo.


Restaurantes e cafés vão continuar fechados até 21 fevereiro
Todas as restrições atualmente em vigor permanecem até ao dia 21 de fevereiro.

Além de que, "não podemos abrir a porta uma sociedade a duas classes, entre quem é vacinado e quem não quer receber a vacina", e de "dar mais liberdades a quem está vacinado". Contudo, a vacinação é também uma "questão de responsabilidade e de solidariedade", vincou Bettel.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas