Escolha as suas informações

Pascal Steichen, o luxemburguês ao leme da cibersegurança europeia
Luxemburgo 2 min. 18.02.2022
Tecnologia

Pascal Steichen, o luxemburguês ao leme da cibersegurança europeia

Pascal Steichen é CEO da Securitymadein.lu
Tecnologia

Pascal Steichen, o luxemburguês ao leme da cibersegurança europeia

Pascal Steichen é CEO da Securitymadein.lu
Foto: Securitymadein.lu
Luxemburgo 2 min. 18.02.2022
Tecnologia

Pascal Steichen, o luxemburguês ao leme da cibersegurança europeia

Maria MONTEIRO
Maria MONTEIRO
O CEO da Securitymadein.lu, agência de segurança informática ao serviço da economia e dos municípios luxemburgueses, vai presidir o recém-criado Centro Europeu de Competência em Cibersegurança (ECCC, na sigla inglesa).

Pascal Steichen tem 46 anos e está na função pública desde 2002, tendo começado a trabalhar como consultor e gestor de projetos na área de segurança de redes e da informação para o ministério da Economia. 

O luxemburguês foi escolhido para um mandato de três anos, renovável uma vez, à frente da instituição criada no ano passado e sediada em Bucareste, na Roménia, nomeação que recebeu "com grande entusiasmo e orgulho", segundo comunicado de imprensa.

A decisão foi conhecida esta quarta-feira, na segunda reunião oficial do conselho de administração do ECCC, onde estiveram presentes representantes dos 27 estados-membros da União Europeia, da Comissão Europeia e da Agência da União Europeia para a Cibersegurança (ENISA, na sigla inglesa).

ECCC junta empresas, academia e sociedade civil


Imagem do Observatório Europeu do Sul (ESO) mostra uma imagem gráfica do planeta 'Proxima d', planeta descoberto recentemente perto da estrela mais próxima do sistema solar.
A Europa quer dominar o Espaço e investir em cibersegurança
O mundo está um lugar muito perigoso e a Comissão Europeia propôs uma série de iniciativas para aumentar a defesa do bloco. Está previsto lutar mais contra os ciberataques e lançar uma armada de 100 satélites para o Espaço.

A segurança informática é um dos maiores desafios da atualidade, por isso é essencial, por um lado, "unir forças para reforçar a investigação, a inovação e a resposta às ameaças emergentes" e, por outro, "aumentar as capacidades e a competitividade da Europa em matéria de cibersegurança", observou Steichen.

O Centro Europeu de Competência em Cibersegurança vai juntar várias empresas, universidades, centros de investigação e associações da sociedade civil com o objetivo de "construir uma comunidade de especialistas em cibersegurança", informou esta quinta-feira o governo luxemburguês em nota de imprensa.

Além da colaboração com pares científicos, académicos e empresariais, o ECCC vai gerir parte do financiamento dedicado à cibersegurança, inserido em programas como Digital Europe e Horizon Europe, mas também a verba destinada aos diversos estados-membros.

Cooperação transfronteiriça é prioridade


O digital à maneira europeia avança. Bruxelas propõe Carta de direitos e princípios
Direitos como a garantia da privacidade e da liberdade de expressão estão assegurados nesta Declaração sobre Princípios e Direitos Fundamentais. É mais uma peça do puzzle legislativo, ao mesmo tempo que a Lei dos Serviços Digitais vai entrar na reta final de negociações.

O concurso para a cibersegurança do Digital Europe vai abrir a 22 de fevereiro e inclui, no montante total, um investimento específico de 55 milhões de euros, que servirá para implantar a Rede de Centros Nacionais de Coordenação. 

Este órgão também ficará sediado em Bucareste e centrará o seu trabalho na criação da comunidade cibernética europeia, na cooperação transfronteiriça e na preparação de ações conjuntas com o ECCC. 

Pascal Steichen é formado em Astrofísica e Tecnologia da Informação Aplicada pela Universidade Livre de Bruxelas e responsável pelas três principais iniciativas de cibersegurança do governo do Luxemburgo: CIRCL (Computer Incident Response Center Luxembourg), Cyberworld Awareness and Security Enhancements Services (CASES) e BEE Secure (portal gerido pelo serviço nacional da juventude e co-financiado pela Comissão Europeia).

Acumula ainda os cargos de professor convidado no mestrado em Gestão de Informação de Sistemas de Segurança na Universidade do Luxemburgo, membro do conselho de administração da ENISA e vice-presidente da associação CLUSIL (Club de la Sécurité de l'Information Luxembourg).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.