Escolha as suas informações

Pandemia não fez aumentar abandono de animais de estimação
Luxemburgo 24.08.2020 Do nosso arquivo online

Pandemia não fez aumentar abandono de animais de estimação

Pandemia não fez aumentar abandono de animais de estimação

Luxemburgo 24.08.2020 Do nosso arquivo online

Pandemia não fez aumentar abandono de animais de estimação

Diana ALVES
Diana ALVES
Ao contrário do que se passou em França, a pandemia de covid-19 não fez aumentar o número de animais de estimação abandonados no Luxemburgo.

Excluindo casos de maus-tratos, a Liga Nacional de Proteção dos Animais diz que não foi notificada de qualquer cão ou gato abandonados entre meados de março e meados de maio.

Além disso, a instituição não recebeu naquele período qualquer telefonema de pessoas interessadas em abandonar o seu animal de companhia, de acordo com Liliane Ferron, vice-presidente da Liga, citada pela edição francesa da RTL.

A responsável sublinha, no entanto, que o período das férias de verão é propício ao abandono de animais, já que muitos donos não sabem o que fazer com eles. Ferron adianta que desde julho que o telefone da Liga tem tocado mais vezes, e não por causa do coronavírus.

Note-se que no Luxemburgo a lei obriga à identificação eletrónica (micro-chip) de cães e gatos, algo que, segundo Liliane Ferron, facilita a localização dos donos. Algo que poderá também contribuir para menos abandonos.

Em 2016, o asilo nacional, gerido pela Liga, abrigava 1.016 animais (543 cães e 473 gatos), e a verdade é que o número caiu em 2019 para 842 (438 cães e 404 gatos). 

Note-se que estas estatísticas dizem respeito apenas ao asilo nacional, não abrangendo outros canis e gatis espalhados pelo país.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas