Escolha as suas informações

Pandemia adia cinco a seis casamentos civis por semana no Luxemburgo
Luxemburgo 2 min. 04.05.2020

Pandemia adia cinco a seis casamentos civis por semana no Luxemburgo

Pandemia adia cinco a seis casamentos civis por semana no Luxemburgo

Foto: Anouk Anthony
Luxemburgo 2 min. 04.05.2020

Pandemia adia cinco a seis casamentos civis por semana no Luxemburgo

Apesar das comunas terem autorização para celebrar matrimónios, muitos casais preferem adiar a união.

Nem os casamentos escapam aos efeitos colaterais da pandemia. Legalmente, as comunas estão autorizadas a celebrar matrimónios, mas muitos casais estão a optar por adiar as cerimónias. Nas contas do registo, só na capital há seis a cinco uniões civis canceladas por semana. 

O fenómeno prende-se em grande parte com o facto do número de convidados estar reduzido a 20 em praticamente todo o país e a 12 na capital. No sentido contrário, ainda há casais a escolher e a marcar datas no calendário. 

Só entre maio e setembro há 89 casamentos programados no registo da cidade do Luxemburgo, uma quebra face aos praticamente 200 agendados no ano passado. 

Ninguém casa em Esch

Em Esch-sur-Alzette nem as cerimónias se realizam, nem os noivos têm oportunidade para desmarcá-las. 

Na página oficial do registo civil da região, as autoridades informam que "todos os outros procedimentos administrativos devem ser adiados ou efectuados por correio electrónico, se necessário". Declarações de óbito ou de nascimento só com marcação prévia. 

Até ordem em contrário e até à reabertura dos serviços, ninguém casa na cidade a sul da capital. 

Embora o teletrabalho e as teleconsultas tenham passado a fazer parte da rotina de milhões de pessoas em todo o mundo, o casamento exige a assinatura de um ato autêntico, que não pode ser feito à distância.

Restrições estendem-se até agosto

Pelo menos até 31 de julho todas as festividades foram canceladas, por ordem do governo. 

Apenas os casamentos no registo civil são permitidos mediante algumas condições. Já os casamentos católicos encontram-se suspensos, tal como as missas e outras celebrações religiosas. 

Recentemente, em entrevista ao Tageblatt, a Ministra do Interior Taina Bofferding (LSAP) abriu a possibilidade de permitir a celebrações dos matrimónios ao ar livre, retirando-os do interiores das comunas. A ideia é aumentar o número de convidados e dar um novo impulso ao setor que exige apoios estatais para fazer face aos prejuízos da paralisação da economia para dar resposta e controlar a propagação do novo coronavírus. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas