Escolha as suas informações

Panalpina despede mais de metade dos seus trabalhadores no Luxemburgo
Luxemburgo 29.05.2020

Panalpina despede mais de metade dos seus trabalhadores no Luxemburgo

Panalpina despede mais de metade dos seus trabalhadores no Luxemburgo

Foto: AFP
Luxemburgo 29.05.2020

Panalpina despede mais de metade dos seus trabalhadores no Luxemburgo

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Trata-se de um plano de despedimentos maciço já que a empresa conta atualmente 148 trabalhadores.

A Panalpina vai cortar 88 postos de trabalho, no Grão-Ducado. Esses trabalhadores vão ficar sem emprego a partir do dia 1 de julho deste ano. Para eles, foi assinado um plano social entre a direção da empresa e a central sindical OGBL, que prevê entre outras medidas compensações financeiras baseadas na antiguidade dos funcionários na empresa ou ainda consoante a sua situação familiar. 

Em comunicado, a OGBL denuncia o recurso a despedimentos em tempo de crise pandémica, mas diz que as negociações encetadas a 12 maio para a elaboração de um plano social resultaram numa redução no número de cortes de postos de trabalho, uma vez que a Panalpina tencionava despedir 101 funcionários.

Trata-se de um plano de despedimentos maciço já que a empresa conta atualmente 148 trabalhadores no Cargo Center do aeroporto do Findel e em Munsbach.

A Panalpina, empresa de transporte e de logística, foi comprada no ano passado pelo grupo dinamarquês DSV e decidiu recorrer a um novo sistema de gestão digital que vai levar ao despedimento de mais de metade dos efetivos. É a máquina a substituir o Homem.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Plano social assinado: John Zink despede 50 trabalhadores
As centrais sindicais OGBL e LCGB e a empresa metalúrgica John Zink assinaram hoje um plano social para minimizar o impacto do despedimento coletivo de 50 trabalhadores da fabricante de peças industriais. A maioria entra no desemprego esta quinta-feira, dia 01 de junho de 2017.
Au total 50 salariés de la société métallurgique John Zink sont licenciés. La plupart dès ce 1er juin 2017.