Escolha as suas informações

Os destaques do Contacto desta semana
Luxemburgo 24.11.2021
24 de novembro

Os destaques do Contacto desta semana

24 de novembro

Os destaques do Contacto desta semana

Luxemburgo 24.11.2021
24 de novembro

Os destaques do Contacto desta semana

Redação
Redação
O português que está a dar cartas no mundo do teatro. O casal brasileiro de Bertrange que terá um bebé em breve e que não consegue arranjar casa no Luxemburgo. Reportagem com os comerciantes portugueses de Esch-sur-Alzette. Os temas no Contacto impresso desta semana.

O novo príncipe dos palcos é português. Chama-se Pedro Martins Beja, nasceu na Alemanha e é filho de emigrantes portugueses. Está a dar cartas no mundo do teatro. Depois do Luxemburgo prepara-se para conquistar o Porto. 

O drama de uma casal brasileiro residente em Bertrange que não consegue arranjar casa. A bebé do casal vai nascer no Luxemburgo mas ainda não tem um teto. A reforma da habitação ainda continua a ser uma miragem. 

Foto: Contacto

O Contacto foi até Esch-sur-Alzette para testemunhar os preparativos para a Black Friday, a noite dos descontos e promoções. Tudo sobre a semana negra dos comerciantes portugueses. 

Em Portugal, contamos a história de Galveias, a freguesia mais rica de Portugal. 

Ainda, infografia sobre os manuais escolares que discriminam as mulheres, o guia cultural para os próximos dias e a crítica de cinema do filme sobre a história da família italiana por detrás da marca de alta-costura Gucci. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Há mais emigrantes qualificados a chegar ao Grão-Ducado e já não vêm só das tradicionais regiões de partida, o interior norte e centro do país. Em contrapartida, a precariedade aumentou nos últimos anos e há muitos a viver situações difíceis, alertam os autores do estudo Remigr, que traça um retrato da nova vaga de imigração portuguesa no Luxemburgo.
Illustration - Vote des etrangers - Photo : Pierre Matge
A investigadora luxemburguesa Aline Schiltz estuda a emigração portuguesa para o Luxemburgo desde 2003. A viver entre Lisboa e o Grão-Ducado, a geógrafa, de 35 anos, é autora de vários estudos sobre os portugueses, incluindo uma tese de doutoramento em que analisa a mobilidade entre os dois países. Diz que o Luxemburgo se “lusificou” e que a emigração portuguesa levou à criação de um “espaço transnacional” que podia servir de modelo para uma Europa sem fronteiras.