Escolha as suas informações

Omicron obriga à supressão temporária de várias linhas de autocarros regionais
Luxemburgo 26.01.2022
Covid-19

Omicron obriga à supressão temporária de várias linhas de autocarros regionais

Covid-19

Omicron obriga à supressão temporária de várias linhas de autocarros regionais

Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony
Luxemburgo 26.01.2022
Covid-19

Omicron obriga à supressão temporária de várias linhas de autocarros regionais

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Aumento de casos de infeção entre os condutores levaram as autoridades a alterar linhas do serviço RGTR.

(Notícia atualizada às 12h20.)

A explosão de casos covid-19 no Grão-Ducado devido à variante Omicron também está a afetar os transportes públicos, sobretudo os autocarros regionais RGTR.

Segundo o Ministério da Mobilidade, vários trajetos tiverem mesmo de ser encerrados devido ao número elevado de casos junto dos condutores de autocarro. 

  • Linhas 682 (Clervaux – Hachiville) -  Entre 24 e 28 de janeiro (inclusive) supressão do último trajeto das 20h23 entre Clervaux e Hachiville. 
  • Linhas 686 (Troisvierges – Saint Vith) - A 30 de janeiro supressão de todos os trajetos nesta linha.
  • Linha 403 (Mersch - Cruchten - Oberglabach) - A 30 de janeiro supressão de todos os trajetos nesta linha. 
  • Linha 575 (Diekirch - Hoesdorf - Bigelbach) -  A 30 de janeiro supressão de todos os trajetos nesta linha.  
  • Linha 605 (Hosingen - Holzthum - Kautenbach) - Entre 29 e 30 de janeiro supressão de todos os trajetos desta linha. 
  • Linha 610 (Wiltz - Nocher - Goebelsmuehle) -  A 30 de janeiro supressão de todos os trajetos nesta linha.

A tutela aconselha os passageiros afetados a obter informação sobre as rotas antes de iniciar o trajeto através da aplicação Mobiliteit ou do site Mobiliteit.lu. Há ainda uma linha verde de apoio (2465 2465) a funcionar de segunda a sexta entre as 7h e as 19h, bem como aos sábados, domingos e feriados entre as 9h e as 16h30.  

Atualmente há mais de 28.700 infeções ativas por covid-19 no Grão-Ducado. Juntando quem se encontra em quarentena por contacto com um infetado, são milhares de pessoas que atualmente não podem ocupar os postos de trabalho.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.